Plano Bê: toda sã

9933d0b8bea1c21ed315b1932a862a6c

Saúde é ter amigos, sorrir leve, ter alguém a quem amar. Ser saudável é ser livre! Livre de padrões e critérios tolos, hipocrisias medíocres. Bronzeado correto é aquele de quando ficamos vermelhos, mas de tanto rir. Cérebro perfeito é aquele que não tem qualquer preconceito e está sempre disposto a aceitar coisas novas, ver o mundo e aprender. Coração forte é aquele que bate com paixão; estresse e rotina não existem no dicionário de quem ama o que faz.  Fígado ‘zero bala’ é aquele de quem se reúne com os amigos numa sexta pra tomar uma e rir das coisas da vida. Sorriso saudável é aquele que escapa fácil, salta de felicidade. Pés saudáveis são aqueles que caminham descalços na grama frequentemente e voltam a ser criança pra chutar as poças d’água.  Garganta saudável é aquela pela qual sempre escapa o som de uma música – desafinada mesmo – ou uma gargalhada gostosa sem pedir licença. Joelhos saudáveis são os que se dobram numa oração sincera. Corpo em perfeita forma é aquele que não desiste da vida, é aquele cujo espírito é livre e não admite envelhecer porque continua a acreditar nos sonhos e na força que vem de dentro. Vida saudável é aquela de quem só deseja o bem ao seu semelhante, desejar o mal é pensar no mal, é deixar que ele se instale. Quem deseja o bem mostra que é só de bem que se vive.

Bethania Davies

Foto: reprodução.

Plano Bê: crescer

tumblr_meslwoNxbM1rs8i79o1_500

Ela cresceu e é livre para ir agora mesmo se quiser, mas escolheu permanecer e iluminar os dias de quem passa e tem a graça de vê-la sorrir. Escolheu ser ventania que determina a direção do mar quando poderia ser folha que cai e se deixar levar. É isso que eu acho bonito: a força dessa menina, as cores que ela traz. Sorriso claro de quem sabe que a vida é maravilhosa, mas que não perdoa quem para no tempo. Por isso ela não para, e realiza todos os dias coisas que até Deus duvida, pois tem a força correndo nas veias. Já não é mais menina, pois aprendeu a andar de salto alto sem se desequilibrar e também a pedir desculpas dos erros que comete, aliás, ela erra muito! Mas errar é privilégio só dos que tem coragem de viver. Ainda não é mulher, pois continua com aquela mania de roubar meu pirulito quando chega. Ai de mim se não entregar! É tão feliz que nem percebeu que já cresceu e, talvez, se ela tiver sorte, nunca vai perceber. Assim vai conservar as covinhas de menina arteira na bochecha pra sempre, e as coisas do mundo nunca vão lhe aborrecer como aborrecem aos adultos. É, ela tem sorte, 20 dezembros e o colo da mãe ainda é o seu lugar preferido pra onde ela corre quando quer se esconder. Quem olha pensa que o esconderijo é ela, de tão forte, de tão verdadeira. Mas ela também tem seu cantinho onde recarrega as baterias antes de sair por aí distribuindo seu brilho, estendendo sua mão. Meu porto seguro é ela e, se eu tiver sorte, nunca vou perdê-la e ela vai continuar acordando todos os dias pra mim, pra tocar meu sol e deixa-lo mais lindo. Pra colorir minha vida e me ensinar a não crescer, a não perder a fé. Se eu tiver sorte, e espero que eu tenha.

Bethania Davies

Foto: reprodução.