Menos é mais!

Você já deve ter ouvido falar do tal do “minimalismo”… Mas você sabe o que é isso? Caso a sua resposta seja não, até o fim deste post você vai ficar expert no assunto!

O minimalismo surgiu no início do século XX em meio aos movimentos artísticos e culturais da época e com forte influência da cultura japonesa. O seu princípio está baseado na simplicidade.

A ideia é deixar de lado aquilo que é desnecessário e apostar no que é mais clean e atemporal. E esta é uma tendência que vai além da moda, hoje em dia podemos encontrá-la também na beleza, arquitetura, decoração e até como um estilo de vida.

Esta cultura mais simples faz uma ponte com o conceito de slow fashion, que valoriza uma moda à prova de tendências passageiras, em sintonia com a sustentabilidade e o consumo consciente.

Para garantir um look minimalista você não precisa de muito, basta ter peças de modelagens mais clássicas, confortáveis, versáteis, atemporais e com proporções equilibradas. Ou seja, aquelas roupas que nós consideramos básicas.

O mais legal é que não é porque o visual é mais simples que isso tem a ver com um visual totalmente despojado. O menos é muito chique também! Podemos muito bem compor uma produção super sofisticada com poucas e boas peças.

A cartela de cores dentro do minimalismo é mais neutra e gira em torno principalmente do preto, branco, tons de nude, cinza, marrom e azul-marinho. Outras cores também podem compor um visual minimalista, desde que seja um look monocromático (uma cor só).

As estampas também são permitidas, porém aquelas que são mais discretas, delicadas e em cores neutras. Os acessórios seguem a mesma linha, itens delicados e discretos.

Fotos: reprodução.

Plano Bê: bem simples

Fullscreen capture 14032014 105856

Você não precisa de muita coisa pra impressionar uma mulher. Uma mulher de verdade não. Sejamos realistas: carro, dinheiro e beleza são importantes sim, mas, tocar o coração dela mesmo, você só vai conseguir com aquilo que não se mede em valores, com o que não é palpável. Inteligência, por exemplo, conhecimento de mundo, cultura. Com isso não digo que você precisa sair por ai lendo Érico Veríssimo nem Machado de Assis, nem tanto. Leia Paulo Coelho que você já vai impressionar, mostre que você tem sensibilidade para entender disso, e que mesmo que seja difícil, quase impossível, você se esforça para entender um pouco o mundo surreal em que vivo. Leia pelo menos o jornal matinal pra termos algo produtivo para conversar quando o silêncio prevalecer.

E não preciso nem dizer que gostosa é elogio pra hora do sexo né?! Por favor. Elogios simples são tão fáceis, e nós mulheres gostamos tanto, pare de apelar e estragar tudo. Se não sabe elogiar, só fale o que você pensa. A coisa mais linda que ouvi na vida foi: “eu estava te olhando e pensando: seus amigos e familiares tem sorte de conviver com você. Porque pelo seu jeito divertido, você parece que faz as pessoas à sua volta tão felizes”.  Simples. Eu só quero verdade. Só isso. Uma flor roubada ali na esquina ou até uma maçã. Que eu saiba que você se lembrou de mim ao menos um pouco. Que suas palavras coincidam com suas atitudes. E sei que quando você quer, você sabe o que falar pra me agradar.

Faça-me rir, sempre e muito, não seja tão sério, tão fechado, tão chato! Gosto de brincar e de sair pra passear, ou você acha que compro roupas e calçados caros pra ficar em casa? Nem que seja uma caminhada na rua, mas gosto de sair com você. E seja onde for, esteja inteiro ao meu lado, não me apareça pela metade, pois, de metades minha gaveta de relacionamentos falidos, está repleta. E definitivamente não quero mandar você pra lá. Coloque sua mão na minha cintura, me puxe pra perto e mostre ao mundo que sou sua. Eu tenho orgulho de pertencer a você. Você não precisa de muito pra me impressionar, só verdade. Só sinceridade. Simples assim.

Bethania Davies

Foto: reprodução.