Plano Bê: eu quero sentir…

O inverno está ali fora batendo na minha porta e, pensando bem, eu acho que está na hora de declarar oficialmente aberta a temporada de paixões.

Ando meio a fim de me apaixonar mesmo e isso tá estampado na minha cara. Quero alguém que me mostre que vale a pena, que a vida pode ser linda, que os sábados de sol podem ser mais maravilhosos do que sempre foram desde o início dos tempos.

Quero alguém que me mostre ser diferente e prove que eu não estou errada em ainda acreditar no amor, eu quero acreditar. Quero alguém que tire meu coração do pedestal de gelo onde eu o coloquei quando tive medo do amor. Alguém que me faça querer ser a melhor versão de mim mesmo.

Já ando meio entediada de tanto ceticismo na minha vida e de todos os dias certificar a minha preguiça em ter alguém. Já passou esse tempo e agora eu estava querendo alguém pra tirar meus pés do chão. Para deitar e sonhar, para olhar estrelas e fazer coisas bobas de casal.

Quero alguém que me desconcerte, faça meu estômago ficar comprimido e meu coração apertar de saudade. Alguém que faça o inverno virar primavera toda vez que sorrir para mim. Eu não quero mais fugir, por favor, eu quero alguém que me faça sentir!

Bethania Davies

12Foto: reprodução.

Plano Bê: você não lembra?

Captura de tela inteira 10072014 131540

Estou escrevendo pra fazer você se lembrar de todas as nossas primeiras vezes e de como tudo, com você, mesmo que fosse rotina, sempre parecia a primeira vez. Você precisa se lembrar da primeira vez que me olhou e da primeira impressão. Você precisa saber que eu me lembro do primeiro palavrão que você falou após 10 minutos que eu te conhecia e de como tive a sensação de que você era um doido. Mas eu insisti, pois era a primeira vez que conhecia um doido tão lindo. Nossa primeira dança. Não é possível que você não se lembre! Você faz parte de muitas primeiras vezes na minha vida e não faz ideia de como isso, até hoje, ocupa um espaço significante na gaveta onde guardo as melhores memórias sobre amor.

Quero que você se lembre do nosso primeiro cinema e do chope.Do nosso primeiro encontro que não terminou em beijo. Dito isso, você com certeza vai se lembrar do segundo encontro quando, em fim, aconteceu o primeiro beijo. Inseguro, silencioso, calmo. Você precisa se lembrar do nosso primeiro sábado que inspirou meu primeiro texto pra você. Lembra?

Preciso te lembrar da primeira vez me pediu pra ser sua namorada. Da primeira vez que te trouxe na minha casa. E da primeira vez que fui à sua. Lembra-se da primeira vez que eu cozinhei pra você? Fiz um jantar maravilhoso e você disse que adorou meu arroz. Justo o arroz!!! E até hoje cozinhar arroz, tem sido pra mim, um exercício pra me lembrar de você, e te visualizar sentado no sofá falando alguma besteira pra me fazer rir. É que você sempre teve um jeito muito original de me arrancar sorrisos.

Quero que se lembre do nosso primeiro café da manhã com bolachas, castanhas e suco de laranja e que em seguida você tomou café com leite e depois passou mal. Da sua primeira gripe e da cara de dissimulado dizendo ia morrer só pra eu te cuidar. Do primeiro ataque de cócegas e de como você ficava lindo vermelho de tanto rir. Do nosso primeiro domingo de verão e do suco de cana com limão que você adorava tomar no portão daquele parque em dias quentes.E de cada coisa que você falava e de como não parecia real a felicidade que vivíamos de tão linda. Da primeira vez que acordei do seu lado a mil quilômetros de casa e de como foi legal nossa primeira viagem. E também de como a gente adorava viajar.

Você me deu o primeiro buquê de rosas da minha vida. Eu te dei o primeiro amor de verdade. Um amor que até hoje é seu. Você me deu tantos motivos pra sorrir e cada vez que eu te olhava parecia a primeira vez, eu nunca me cansava de ver você, olhar você, sentir você. Eu preciso que você se lembre do nosso primeiro Natal e de como eu soube, pela primeira vez, que te amava quando atravessou a rua correndo pra me dar o primeiro beijo de feliz Ano Novo antes de qualquer outra pessoa. Eu preciso que você saiba que eu até hoje sinto a mesma interminável saudade que senti na primeira vez que ficou longe.

Nunca vou te deixar esquecer que você foi a primeira pessoa que me deixou no dia do meu aniversário e que mesmo assim não consegui te odiar. É, as nossas primeiras vezes não foram só alegrias, por exemplo, a primeira vez que falei de você depois que me deixou e a primeira saudade que senti. E de como meu coração sentiu pela primeira vez vontade de deixar de viver a vida sem você. Você precisa saber também que sua ausência ainda dói como se fosse a primeira vez.

Quero que se lembre da primeira vez que me ligou depois do fim, meses depois dizendo que me considera o bastante e tudo que foi nosso ainda está lá em algum lugar, guardado com carinho. E de como estávamos em paz um com o outro.

De todas as nossas primeiras vezes que, a partir de hoje, eternizam-se neste texto, eu quero que se lembre da primeira vez que disse que me amava e de como tive que me conter pra não te encher de beijos por ser tão lindo dizendo aquilo.

Talvez isso tudo aqui seja uma tentativa mesmo de te fazer lembrar os motivos pelos quais me amou e o quanto me amou. Porque você me amou. Você não se lembra? Tudo que fizemos. Não é possível que você não se lembra! Assim só me resta acreditar que esse seu ‘não lembrar’ seja sua melhor arma pra não sentir vontade de abandonar tudo e voltar. E por isso é que eu preciso tanto que você se lembre!

Bethania Davies

Curta a página do blog no Facebook!

Foto: reprodução.

 

Plano Bê: prezado amor

Captura de tela inteira 08052014 153134

Não há defeito em você. Não há defeito em seus olhos cor de vida que, tocando o horizonte, fazem o sol se por mais lindo cada dia que finda. O mundo é bem mais radiante desde que nasceste, é feliz só por receber tua aura, contar com ela. Até a chuva que molha teu rosto cai com calma por medo de tocar, por saber da preciosidade que há em ti, se deleita e saboreia cada pingo absorvido pela tua pele inquieta, cheia de caprichos.  Eu tento não te achar perfeito, mas não sei mais onde mais procurar. Tudo que penso é como tu és sempre melhor do que eu, e o quanto sou uma mera telespectadora da tua graça que passa, dança no ar e sai de cena deixando a vontade de ver, sentir e viver tudo de novo, de ficar só mais um pouco na tua presença. Sou ouvinte assídua da tua voz que enfeita o espaço aéreo inteiro da minha vida. Sou seguidora dos teus movimentos sempre tão certeiros e adequados. Eu que, toda bagunçada e desastrada, vivo à espreita da oportunidade perfeita pra tropeçar no tapete e quebrar algo, ou enroscar o casaco em alguma maçaneta; só posso agradecer por teres me escolhido pra ser tua. Sou aprendiz da tua perfeição e da tua postura tão convicta e inabalável. Eu que, insegura duvido até da minha sanidade mental ao escrever-te estas linhas, pois meus sentidos enlouquecem cada vez que penso em ti. Sou testemunha dos teus atos tão precisos. Eu que, menina arteira, não penso muito pra falar. E tu, sempre tão coeso, a frase perfeita no momento exato, tão conveniente quanto um controle remoto que está ao alcance da mão no sofá em um dia frio. Eu não sei o que fiz de certo pra te merecer, não tenho certeza, mas agradeço e te dou em troca toda minha verdade, minha realidade e a certeza do meu amor te acompanhando aonde quer que vá.  És sempre melhor e, até quando faço uma piada, fico imaginando o quanto terias superado minha performance. Talvez cem mil anos luz à frente do meu curto e limitado raciocínio satírico, eu consigo, em alguns segundos, me dar conta do meu fracasso como humorista e fazer uma lista mental de quais trocadilhos melhores e mais engraçados você teria usado no meu lugar. Você sim tem graça, e eu que já tenho pouca, perco o resto ao te ver chegar tão lindo. Você é sempre melhor do que eu. Você merece todo meu amor desde o dia que abriu os olhos, teu sorriso te faz merecedor. E a cada dia eu vejo o quanto és a pessoa certa e o quanto eu devo melhorar pra te merecer de verdade. Só por você eu sou melhor hoje do que fui ontem, e qualquer coisa que eu faça, é para que você se orgulhe de mim, e se isso não é gostar de alguém eu não sei o que é. Ache graça porque estou aqui me declarando e colocando as cores da minh’ alma no papel como o artista que joga a tinta ao acaso e no final a obra fica linda, porque o artista sabe o que faz. Ache graça, mas te quero assim, e isso justifica os meios, o amor é o que importa no fim.

Bethania Davies