Os coturnos são os protagonistas do look

Estilosos, poderosos e marcantes. Os coturnos vão muito além de um simples calçado, eles se tornam os protagonistas do look.

Por ser mais estruturado, antigamente até podíamos dizer que este era um calçado exclusivo do vestuário masculino e do universo do rock, mas hoje em dia ele se tornou tão cool, que conquistou as mulheres de todos os estilos.

São diversas modelos, dos mais altos aos sem salto, lisos, envernizados, com amarrações, de couro ou coloridos. Os modelos são versáteis e se adaptam aos diferentes estilos, por isso é possível montar uma produção mais romântica, mais boho, despojada ou sexy, sem problemas.

O coturno tem um charme jovem e urbano que confere personalidade ao look, por isso tem feito tanto sucesso entre as fashionistas.

Ainda tem dúvida de como combinar este calçado tão power? Então dá só uma olhada nessas inspirações:

Fotos: reprodução.

5 dicas para controlar a oleosidade

Uma pele iluminada é linda, mas quando é sinônimo de pele bem cuidada ou de uma maquiagem bem feita. Agora quando o brilho é em excesso e se chama oleosidade… Socorro!

Você também sofre com esse problema? Existem vários fatores que interferem para que a pele seja oleosa, mas o nosso clima quente é um dos principais.

Não é preciso esperar muito depois de aplicar a make para os primeiros sinais de brilho começarem a aparecer no nariz, testa e queixo. Mesmo lavando bem o rosto antes, não é o suficiente para manter a pele opaca. Por isso, vou compartilhar com vocês algumas dicas para ajudar a segurar a oleosidade.

1. LIMPEZA

Não basta lavar o rosto com um sabonete específico, é preciso passar também um tônico adstringente depois.

2. HIDRATAÇÃO

Excesso de oleosidade não quer dizer que a pele está hidratada, aliás, pode ser sinônimo de falta de hidratação. Use um hidratante que tenha ingredientes para controlar a oleosidade.

3. PROTEÇÃO SOLAR

Mesmo tendo a pele oleosa, não se pode pular etapas. A proteção solar é muito importante para proteger a pele, por isso escolha um protetor de toque seco.

5. MAQUIAGEM

Quanto mais produtos passamos na pele, maior é a tendência dela ficar oleosa. No entanto, sabemos que é difícil ficar sem make, né?! Então o segredo é usar base e corretivo matificantes, além de sombras, contornos e iluminadores que sejam em pó. Falando em pó, ele é o principal aliado da pele sequinha. Para não ficar com um efeito muito pesado, prefira o pó solto.

DICA EXTRA

Para não precisar ficar passando camadas e mais camadas de pó ao longo do dia, tenha sempre na bolsa lencinhos matificantes. Eles ajudam bastante!

 

Um blazer cinza para chamar de meu

A gente sabe que não é preciso ter um guarda-roupa lotado para compor looks bonitos e estilosos. Qualidade vale mais do que quantidade e vai além de peças bem feitas que duram anos. Quer dizer também sobre roupas curingas, que são fáceis de combinar e podemos usar o ano todo.

Eu amo peças assim, inclusive estou tão apaixonada por uma delas que vim compartilhar com vocês!

Quem aí também está de olho em um blazer cinza?

O blazer por si só já é uma peça eterna que vai bem independentemente do estilo e da estação do ano. Ele não precisa fazer esforço para dar aquela cara chique pro look. A sua modelagem clássica e impecável transita do escritório para as ruas sem ficar careta.

E o que dizer da cor cinza? A cor neutra mais cool do momento! O cinza funciona como um super substituto para fugir do preto e do branco.

É claro que esses dois elementos só poderiam resultar em uma peça desejo!

Entre as opções de blazer cinza, você pode escolher um modelo estampado. Para não perder a versatilidade, vale dar preferência para padronagem mais clássica, como o xadrez. O look vai ganhar um toque mais moderno.

Já a opção lisa é ainda mais curinga, porque não marca tanto e confere um ar requintado que é único.

Mesmo sendo uma peça de alfaiataria, o blazer não perde a sua elegância quando combinado com peças mais básicas. Muito pelo contrário, o hi-lo fica incrível!

Com a mesma peça é possível fazer uma infinidade de composições. Dá só uma olhada nas minhas inspirações favoritas:

Fotos: reprodução.

Cuidados obrigatórios para cabelos com química

Mudar o visual é sempre muito bom porque faz bem para a nossa autoestima! Luzes, mechas, ombré hair, platinado, morena, ruiva ou até mesmo colorida… Quem nunca fez pelo menos uma dessas mudanças né?

No entanto, quando se trata química, o cuidado precisa ser redobrado! A não ser que você more dentro de um salão, o resultado pode ir de cinderela a bruxa em alguns dias. Isso porque a química faz com que o nosso cabelo perca massa capilar (proteínas e aminoácidos) e por isso fique mais fragilizado.

Para você sair maravilhosa do salão e continuar com um cabelo saudável, existem algumas dicas que são preciosas e fazem toda diferença:

1. Vá a um salão de confiança que você sabe que vai usar somente produtos de qualidade no seu cabelo.

2. Se você for pintar e tiver a opção, prefira tonalizante em vez de tinta. O tonalizante não tem amônia e dá mais brilho.

3. Depois da química esqueça os produtos que são indicados “para todos os tipos de cabelo” e principalmente aquelas linhas mais comuns de mercado. Use shampoo, condicionador e cremes que sejam específicos para cabelos tingindos ou com química, eles além de fazer a limpeza, vão tratar os fios.

4. Faça muita hidratação! Não apenas com cremes que são apenas hidratantes, mas alterne com máscaras repositoras de massa capilar e de nutrição (faça um cronograma capilar).

5. Use produtos termoprotetores no dia a dia. Eles agem formando uma película protetora em volta dos fios protegendo contra o sol e o calor dos aparelhos.

6. Diminua ou evite usar chapinhas, secadores e babyliss. Eles ressecam e desbotam o cabelo.

Quem disse que ficar mais bonita é fácil, né? Dá trabalho, mas compensa! 😉

Manual das botas: descubra qual valoriza o seu tipo de corpo

É só fazer um friozinho que a gente já troca as sapatilhas e a sandálias pelas botas, né? Elas são confortáveis, protegem os pés/tornozelos/pernas e trazem poder para o look. Não é para menos que são indispensáveis no guarda-roupa de toda mulher!

Existem vários estilos de bota, desde modelos baixos até os mais altos, com diferentes pegadas (sexy, rocker, country, fashionista…) e com tamanhos de canos diferentes.

E no meio de tanta opção, é importante saber qual é o modelo que valoriza cada tipo de corpo e qual a melhor maneira de usá-lo para deixar a produção com o resultado que você quer.

1. CANO CURTO

Esse modelo de bota tem o cano até um pouco abaixo do tornozelo. Fica bem nas baixinhas, porque mantém as proporções equilibradas. No entanto, se a ideia é causar o efeito de silhueta mais longa, o truque de styling é usar uma meia calça ou mesmo uma calça da mesma cor que a bota.

2. ANKLE BOOTS

Traduzindo, é uma bota na altura do tornozelo. É muito versátil porque combina com mulheres de todas as alturas e tamanhos de pernas.

3. CANO MÉDIO

Seu cano vai até na metade das panturrilhas. É uma boa opção para quem tem a perna mais grossa e quer usar uma bota de cano mais alto, já que os modelos como a over the knee dificilmente fecham o zíper.

4. CANO LONGO

É o modelo de bota mais tradicional e queridinho das mulheres. O cano termina cano um pouco antes do joelho. Se for sem salto é conhecida por bota montaria. É um tamanho de cano ideal para quem tem estatura média e alta, porque o comprimento segue a proporção da altura. Já nas baixinhas, ela dá um efeito de “corte” que achata. Neste caso o truque das cores combinando com a meia/calça ajuda a alongar.

5. OVER THE KNEE

Seguindo a tradução do nome, é uma bota que vai além do joelho. De todos os modelos, é o que mais requer cuidado na hora de usar. Não valoriza as mulheres mais baixas e nem as de pernas grossas. Para dar uma ajudinha no look, criar uma ilusão de pernas mais longas é indispensável. Aposte no salto e no truque das cores.

A cor oficial de 2018

Finalmente foi revelada a cor que receberá o título de cor oficial de 2018!

A escolha é feita anualmente pelo instituto Pantone Color, com base em estudos sobre o que está em falta no cenário atual do mundo e consequentemente na vida das pessoas.

E para 2018 a cor eleita foi o Ultra Violet. Uma tonalidade de roxo púrpura que tem um fundo azulado

O ano de 2017 foi marcado pelo verde Greenery que tinha a proposta de nos aproximar mais da natureza e renovar nossa esperança. Agora é a vez de experimentarmos uma sensação nova que estimula a nossa criatividade, nos tira do conformismo e nos impulsiona a ir além.

Segundo a diretora executiva do instituto, Leatrice Eiseman, o Ultra Violet traz a inspiração que precisamos para este novo ano:

“Vivemos em tempos que precisam de criatividade e imaginação. É esta energia criativa e inspiradora que nos traz a cor indígena PANTONE 18-3838 Ultra Violet, um roxo resultante do azul escuro, que eleva nossas expectativas aos mais altos níveis.”

Eu amei a escolha! Achei super original e inspiradora!

E você, o que me diz? 🙂

Fotos: reprodução.

 

7 Hábitos que prejudicam o cabelo

Um cabelo bonito está totalmente relacionado a um cabelo saudável e bem cuidado. Mas estes cuidados não se resumem apenas a usar máscaras de hidratação e fazer outros tratamentos capilares. De nada adianta gastar horrores no salão se na nossa rotina estamos tendo hábitos que acabam danificando o nosso cabelo.

Geralmente são coisas simples, que parecem inofensivas e que muitas vezes nem nos damos conta que fazemos. Porém depois de ler este post, você vai dar adeus a estes velhos e maus hábitos!

  1. DORMIR DE CABELO MOLHADO

Quem nunca deixou para tomar banho tarde e foi dormir com o cabelo molhado? Pois é, isso faz muito mal para a saúde do couro cabeludo.  A umidade na região facilita a proliferação de fungos e bactérias, que podem causar a queda e a quebra dos fios.

  1. FALTA DE PRODUTOS

Não podemos pular nenhuma etapa na durante e depois de lavar o cabelo. O shampoo irá limpar o couro cabeludo de toda sujeira e oleosidade e abrir a cutícula do fio. A máscara irá penetrar neste fui para repor a água, a massa ou os nutrientes que o cabelo preciso. Já o condicionador irá fechar a cutícula do fio para não permitir que esses elementos vão embora com a água. Depois de lavar, vem a parte do creme de pentear que ajuda a controlar o volume e alinhar os fios, além de auxiliar na hidratação e na proteção contra agentes externos.

  1. PRODUTOS EM EXCESSO

Se por um lado deixar de usar um (ou mais de um) dos produtos citados no tópico anterior é prejudicial, usar em grande quantidade também é! O excesso de produto faz os fios ficarem pesados, oleosos, fragilizados e quebradiços.

Passar muitas vezes o shampoo, por exemplo, pode retirar a oleosidade natural do couro cabeludo e fazer com que ele produza muito mais. Além disso, o shampoo não precisa ser usado no comprimento e nas pontas, a espuma que escorre pela raiz já é o suficiente. Já o condicionador deve ser aplicado apenas nas pontas, nunca na raiz.

  1. FICAR SEM CORTAR

Não precisa cortar um palmo do cabelo, mas a cada 3 meses tirar pelo menos as pontinhas é recomendado para eliminar as postas duplas e fazer com que os fios cresçam mais fortes.

  1. PRENDER MUITO FORTE

Fazer um penteado super preso é lindo e poderoso, claro. Mas tenha cuidado na hora de puxar os fios para não acabar arrancando e nem prendendo muito forte. Isso pode quebrar e até cortar os fios.

  1. ESQUECER O PROTETOR TÉRMICO

Usar secador, chapinha e babyliss sem aplicar um produto com proteção térmica antes, é extremamente prejudicial para o cabelo. Sem a proteção os fios ficam super expostos ao calor e consequentemente perdem massa capilar, nutrição e hidratação. Além disso, os fios ficam opacos, fragilizados e porosos.

7. USAR SEMPRE O MESMO PRODUTO

Quando utilizamos o mesmo produto por muito tempo, o cabelo acaba acostumando e o produto já não tem mais o mesmo efeito. Por isso é sempre bom intercalar com outro diferente, mas que tenha a mesma finalidade.

Vale lembrar que é essencial utilizar produtos que sejam específicos para o seu tipo de cabelo. Somente assim você vai conseguir tratar os seus fios da maneira certa e ter um cabelo bonito e saudável.

 

 

Mais uma calça cropped da moda

Em meio ao auge da pantacourt, eis que uma velha amiga que fez sucesso nos anos 90 retornou para dividir os holofotes. Sabe de quem eu estou falando? Da calça capri!

É um modelo de calça cropped que vai até um pouco abaixo do joelho. Naquele espaço que a difere de uma bermuda e de uma calça comprida. Se comparada a pantacourt, ela é mais justa e mais reta. Podemos até dizer que a capri acaba sendo uma opção de calça mais básica e democrática. Perfeita para as mulheres que não se adaptaram muito bem a moda da pantacourt.

Nesta temporada, você vai encontrá-la tanto em modelos mais casuais no jeans, quanto em versões mais elegantes em tecidos de alfaiataria. As opções de cores e estampas também são bem diversas para combinar com todos os estilos.

É uma peça super versátil, que não tem restrição na hora de combinar.

Inspire-se!

Fotos: reprodução.

O melhor remédio que existe

o melhor remédio 1Recentemente fiquei doente. Nada muito grave, tudo indicava ser uma crise de rinite das brabas. Assim que eu identifiquei os sintomas, já fui logo tomando um antialérgico. Tudo certo!

Na verdade não muito, porque os sintomas que deveriam estar melhorando, começaram a incomodar mais. Foi aí que eu percebi que tinha algo errado. Será que o remédio que eu estava tomando não era bom? Fui ao médico.

E eis que o mistério foi revelado: a rinite na verdade não era rinite, era gripe. E remédio de alergia não cura gripe. Certo?

Eu lembro que o médico me disse que se eu continuasse só tomando o antialérgico, alguns sintomas da gripe poderiam ser camuflados e quando eu percebesse, a gripe já poderia ter virado uma pneumonia. E aí eu entendi que o problema não era o antialérgico. Era eu.

Eu não sei que tipo de enfermidade você possa estar passando agora. Talvez seja um resfriado ou uma gripe como a que eu tive, talvez seja a tal da rinite mesmo. Talvez o seu problema não seja nem questão de saúde, pode ser um vício ou uma depressão. Talvez o que você esteja sentindo nesta hora seja uma frustração ou a falta de algo que possa preencher o vazio que está aí dentro.

O que eu sei, é que independente de qual for o seu problema, o remédio não basta ser “bom”. Ele precisa ser o remédio certo.

O remédio bom pode até dar uma melhorada nos seus sintomas na hora, mas depois tudo volta com mais força. E é aí que está o perigo. Você pode não estar sentido os sintomas, mas o problema continua dentro de você. Ele adormece e acorda como um gigante. E aí a cura leva mais tempo. Nesse meio tempo você corra o risco até de desenvolver outras doenças e complicar seu quadro clínico.

O remédio certo é aquele que vai te tratar e não aquele que vai te fazer sentir melhor na hora. 

Quantas vezes na sua vida, nas mais diversas situações, você preferiu resolver o seu problema com algo que fosse te dar um alívio imediato. Com algo que, ao seu ver, era tudo o que você precisava para resolver o problema. Que você achou que sabia o que estava fazendo. Você fez uma escolha e tomou uma atitude que parecia boa. Mas que depois o efeito passou e o que te incomodava, voltou a incomodar ainda mais.

Se você me permite, não sou médica, mas tenho autorização do médico dos médicos para te prescrever um remédio que é bom e que é certo para curar exatamente o que você está sentindo agora: Jesus Cristo.

Não deixe sua gripe virar uma pneumonia, experimente! 

Foto: reprodução.