Plano Bê: Cumplicidade

post bê

Você me faz assim, sei lá, tão bem. Por você, todos os dias, tento ser uma pessoa melhor. O cheiro de roupa limpa que fica depois do teu abraço, o sorriso com covinha na bochecha quando brinca igual menino arteiro. A falta que sinto de ficar horas sob o céu a noite conversando coisas bobas ou sérias com você. As caras que você faz enquanto pensa sei lá o quê quando eu falo minhas teorias loucas sobre a vida.

E no meio de outras companhias, às vezes você para pra me olhar e pensa que eu não estou percebendo. Eu sempre sei quando você tá me olhando bobinho! E adoro quando finge que não está nem ai quando eu passo e mexo no cabelo. Diz que não se importa quando eu digo que vou embora e na verdade você está se roendo de vontade de correr e me pedir pra ficar. Me encantou porque é todo metido a “mulher nenhuma me põe na linha” e depois se derrete todo quando não tem ninguém por perto. Entre nós dois, ninguém sabe de tudo, nem você que pensa que me engana com essa pose de homem sério e depois coloca os óculos de sol ao contrário pra me fazer rir.

Você tem um jeito todo certinho que me faz parecer ainda mais desastrada do que já sou, e eu sou, mas sei que você gosta. Também adoro aquela vontade de sentir a pele, de tocar no outro que a gente tem.  Coisa de quem quer pegar, abraçar, sentir o cheiro, levar pra casa num potinho. Sentir que você veio pra ficar é a melhor sensação do mundo, acordar todos os dias e saber que tenho uma pessoa como você pra chamar de amor, não existem adjetivos que possa descrever.  Somos loucos e ao mesmo tempo queremos tudo que o amor pode nos oferecer. Vai entender! Essa cumplicidade de ler os olhos um do outro só quem ama sabe.

Bethania Davies