Pele bonita o ano todo

Você já deve ter lido várias vezes sobre a “importância de hidratar o corpo diariamente” e achado que era exagero para as marcas venderem seus hidratantes, certo?

Mas independente da publicidade, assim como beber água é essencial para o funcionamento do nosso corpo, a nossa pele também precisa ser hidratada.

A hidratação é importante o ano todo, porém no inverno a nossa pele tende a ficar mais seca e sensível, o que faz com que ela precise de cuidados redobrados.  Nesta época, a umidade do ar e a nossa transpiração diminuem, levando a uma menor hidratação natural da pele. Além disso, a maioria das pessoas acabam abusando do banho quente e isso faz com que o corpo perca oleosidade natural. Consequentemente é comum a pele ficar muito ressecada.

Outro motivo importante para hidratar a pele sempre é que isso ajuda na prevenção contra estrias. Em alguns casos, quando as estrias ainda estão no início, a hidratação ajuda a eliminar e melhorar esses temidos “risquinhos” na pele. Fazer esfoliação a cada 15 dias também é super importante para remover as células mortas do corpo.

Ah! Mas vale lembrar que o hidratante que você usa no corpo, não é o mesmo que você usa no rosto, ok? Hidratação facial é assunto para um próximo post. 😉

7 Hábitos que prejudicam o cabelo

Um cabelo bonito está totalmente relacionado a um cabelo saudável e bem cuidado. Mas estes cuidados não se resumem apenas a usar máscaras de hidratação e fazer outros tratamentos capilares. De nada adianta gastar horrores no salão se na nossa rotina estamos tendo hábitos que acabam danificando o nosso cabelo.

Geralmente são coisas simples, que parecem inofensivas e que muitas vezes nem nos damos conta que fazemos. Porém depois de ler este post, você vai dar adeus a estes velhos e maus hábitos!

  1. DORMIR DE CABELO MOLHADO

Quem nunca deixou para tomar banho tarde e foi dormir com o cabelo molhado? Pois é, isso faz muito mal para a saúde do couro cabeludo.  A umidade na região facilita a proliferação de fungos e bactérias, que podem causar a queda e a quebra dos fios.

  1. FALTA DE PRODUTOS

Não podemos pular nenhuma etapa na durante e depois de lavar o cabelo. O shampoo irá limpar o couro cabeludo de toda sujeira e oleosidade e abrir a cutícula do fio. A máscara irá penetrar neste fui para repor a água, a massa ou os nutrientes que o cabelo preciso. Já o condicionador irá fechar a cutícula do fio para não permitir que esses elementos vão embora com a água. Depois de lavar, vem a parte do creme de pentear que ajuda a controlar o volume e alinhar os fios, além de auxiliar na hidratação e na proteção contra agentes externos.

  1. PRODUTOS EM EXCESSO

Se por um lado deixar de usar um (ou mais de um) dos produtos citados no tópico anterior é prejudicial, usar em grande quantidade também é! O excesso de produto faz os fios ficarem pesados, oleosos, fragilizados e quebradiços.

Passar muitas vezes o shampoo, por exemplo, pode retirar a oleosidade natural do couro cabeludo e fazer com que ele produza muito mais. Além disso, o shampoo não precisa ser usado no comprimento e nas pontas, a espuma que escorre pela raiz já é o suficiente. Já o condicionador deve ser aplicado apenas nas pontas, nunca na raiz.

  1. FICAR SEM CORTAR

Não precisa cortar um palmo do cabelo, mas a cada 3 meses tirar pelo menos as pontinhas é recomendado para eliminar as postas duplas e fazer com que os fios cresçam mais fortes.

  1. PRENDER MUITO FORTE

Fazer um penteado super preso é lindo e poderoso, claro. Mas tenha cuidado na hora de puxar os fios para não acabar arrancando e nem prendendo muito forte. Isso pode quebrar e até cortar os fios.

  1. ESQUECER O PROTETOR TÉRMICO

Usar secador, chapinha e babyliss sem aplicar um produto com proteção térmica antes, é extremamente prejudicial para o cabelo. Sem a proteção os fios ficam super expostos ao calor e consequentemente perdem massa capilar, nutrição e hidratação. Além disso, os fios ficam opacos, fragilizados e porosos.

7. USAR SEMPRE O MESMO PRODUTO

Quando utilizamos o mesmo produto por muito tempo, o cabelo acaba acostumando e o produto já não tem mais o mesmo efeito. Por isso é sempre bom intercalar com outro diferente, mas que tenha a mesma finalidade.

Vale lembrar que é essencial utilizar produtos que sejam específicos para o seu tipo de cabelo. Somente assim você vai conseguir tratar os seus fios da maneira certa e ter um cabelo bonito e saudável.

 

 

7 dicas para cuidar dos seus cabelos finos

Você tem cabelo ralinho, sem volume e movimento? As dicas deste post vão te ajudar a dar um jeito na sua cabeleira! 

Os fios podem ser finos por uma questão de genética, e neste caso não é sinônimo de cabelo frágil. Mas podem ser também por consequência de processos químicos e muita exposição ao calor da chapinha/secador/babyliss. A falta de cuidado com o cabelo faz com que ele perca massa capilar e vá ficando mais fininho e frágil.

O cabelo fino por si só já é mais sensível e quando ele está fragilizado, a tendência é quebrar com muito mais facilidade.

1. Faça reposição da massa capilar

Os produtos com queratina ajudam a fortalecer e aumentam a espessura dos fios.  Pode ser feita a cada quinze dias. Faça também hidratações regularmente.

2. Não abra mão da proteção térmica

Por serem sensíveis, os fios finos sofrem muito mais com as agressões causadas por fatores externos. Ou seja, antes de usar qualquer produto quente no cabelo é indispensável aplicar um produto com proteção térmica. Ele é responsável por criar uma barreira em volta dos fios, protegendo-os.

3. Use produtos específicos

Muitas pessoas acham que ter um produto para cada tipo de cabelo é pura estratégia de marketing para vender mais. Isso é mentira! Cada um tem a função de suprir as necessidades de cada tipo de fio. No caso dos cabelos finos, as linhas específicas possuem ingredientes na sua composição que vão dar força, volume e controlar a oleosidade dos fios.

4. Aplique os produtos na quantidade certa

Seja shampoo, máscara, condicionador ou qualquer tipo de creme, cuide para não aplicar uma quantidade muito grande que vai deixar o cabelo com um aspecto oleoso. A medida suficiente é o tamanho de uma moeda de um real.

5. Tenha cuidado ao pentear

Cabelos finos tendem a fazer nós com mais facilidade. Para desembaraçar, use um pente no lugar da escova. Comece primeiro pelas pontas e vá subindo, sem fazer muita força.

6. Alimente-se corretamente

Tenha no seu cardápio alimentos saudáveis ricos em proteínas, vitamina A, C, ferro e zinco, que vão ajudar no fortalecimento capilar.

7. Crie volume 

Existem alguns truques super legais que ajudam a criar um efeito de volume nos fios:

– Seque o cabelo com o secador na temperatura média e na direção de baixo para cima;

– Use um texturizador para encorpar os fios.

Foto: reprodução.

Cuidados com a pele morena e negra

Que as morenas e negras são abençoadas por terem peles mais resistentes, é fato! A riqueza de melanina confere muito mais elasticidade e resistência, diminuindo os efeitos do envelhecimento da pele.

Mas não é porque a pele é boa, que precisa relaxar nos cuidados!!

O uso de hidratante e protetor solar diariamente (o ano todo) é muito importante! Mesmo que a pele escura tenha mais tendência a ser oleosa, ela também perde água e precisa repor. E o protetor é igualmente necessário, porque apesar de ter uma maior resistência aos danos causados pelos raios solares, isso não significa que a pele está totalmente imune aos efeitos da radiação UV.

As mulheres com este tipo de pele também são privilegiadas por ter lábios maiores e marcantes, por isso precisam cuidar para que eles não ressequem e descamem. Além de evitar o desconforto que isso causa, também os mantém sempre bonitos e atraentes.

Além disso, regiões do corpo que tendem a ressecar mais facilmente, como pés, joelhos, cotovelos e calcanhares, também merecem atenção especial. É bom fazer uma esfoliação a cada 15 dias e sempre mantê-los hidratados.

Uma dica de amiga que funciona independente se a pele é clara ou escura, é usar os produtos da linha Bepantol. Eu uso e recomendo! É difícil alguém que não tenha ouvido falar de Bepantol, né? Ele é bom para tudo e mais um pouco! ❤

Antigamente só existia a pomada infantil de assadura, mas agora já tem a linha Derma que conta com spray, creme, líquido e até regenerador labial. São produtos com pró-vitamina B5 que é muito hidratante e ajuda na renovação natural da pele e dos fios de cabelo.

Pintei e agora?

Hoje em dia é muito difícil encontrar uma mulher que nunca tenha feito alguma química no cabelo, seja por necessidade de esconder os fios brancos ou por vontade de mudar o visual. Entre os procedimentos mais realizados, está a tintura.

São tantas opções de cores e inspirações que fica difícil resistir! Mas uma coisa é certa, sempre que realizamos um procedimento químico o nosso cabelo sofre com a perda de massa capilar – que basicamente são as proteínas e aminoácidos que formam o cabelo –  e por isso os fios ficam mais fragilizados.

Convenhamos que de nada adianta gastar para ter aquela cor de cabelo que é super tendência no momento, se o aspecto no final for de fios danificados. É por isso que é fundamental redobrar os cuidados com o cabelo depois de ter feito alguma descoloração ou coloração para mantê-lo bonito, brilhoso e saudável.

Os principais cuidados são:

– Usar produtos específicos para cabelos quimicamente tratados.

– Fazer um cronograma capilar para intercalar o uso de máscaras de hidratação, nutrição e reconstrução.

– Evitar o uso excessivo de secador, babyliss e chapinha, porque o calor além de ressecar, também ajuda a desbotar a cor ou amarelar os fios. E se usar, lembrar SEMPRE de usar um protetor térmico, até mesmo para proteger do sol.

– Usar óleos capilares e finalizadores para ajudar na manutenção da oleosidade natural (com a química o cabelo perde e fica mais sensível) e para deixar os fios mais alinhados e com menos frizz.

1

Depois disso é só sair exibindo a sua cabeleira por aí! 😉

Foto: reprodução.

O temido corte químico

Você já conhece a expressão “corte químico”? Quem sabe do que se trata e tem amor aos seus cabelos, só de ouvir já sente um arrepio!

O corte químico é a pior coisa que pode acontecer com os nossos fios! Se trata de uma desestruturação na fibra capilar causando o seu rompimento. Este problema pode ocorrer devido ao excesso de procedimentos químicos em cabelos que já estão fragilizados, pode ser também por causa do uso incorreto de produtos ou ainda por incompatibilidade entre os reagentes de produtos químicos. Por exemplo, fazer um procedimento químico a base de amônia e depois fazer um a base de hidróxido de sódio.

Dependendo do procedimento que foi feito o corte químico pode ser percebido claramente com a quebra do cabelo, pois os fios se partem e caem em tufos imediatamente, como se estivessem se desmanchando, após o enxágue ou secagem (isto ocorre principalmente nos casos de incompatibilidade química).

Além da quebra e da queda excessiva, outros sintomas podem indicar a desestruturação capilar:

  • Excesso de pontas duplas, triplas, quádruplas e pontinhos brancos;
  • Cabelo emborrachado e elástico;
  • Aspecto opaco e textura áspera.

Ok, Ana! Mas e depois que aconteceu o corte químico, o que se pode fazer? A primeira reação é sentar e chorar mesmo, porque a situação é trágica. O desespero é inevitável, mas é importante ter calma para fazer o tratamento de recuperação certo!

O primeiro passo é tentar alinhar o corte de cabelo, porque como os fios não quebram de forma uniforme, o comprimento fica totalmente irregular.  Depois disto é fundamental ter paciência.  A recuperação não é de uma hora para outra e muito menos de um mês para outro.

Para a recuperação dos fios é necessário fazer um tratamento de reconstrução capilar, intercalando nutrição e hidratação. Além disso é importante dar um tempo no uso de químicas, secador, chapinha e babyliss e tudo aquilo que pode prejudicar o cabelo.

E para EVITAR que todo esse sofrimento aconteça, sabe o que temos que fazer?

  • Manter o nosso cabelo saudável;
  • Fazer ou solicitar um TESTE DE MECHA antes de realizar qualquer procedimento químico. Lembrando que o teste de mecha deve ser feito no mínimo dois dias antes de você fazer a aplicação definitiva, pois muitas vezes a reação não vai acontecer logo após o teste.
  • Utilizar produtos de qualidade e procurar profissionais qualificados.

gty_hair_thinning_jef_140722_16x9_608

 

Bases e Finalizadores

Unhas bem pintadas são muito importante para deixar o visual esteticamente mais bonito, porém o cuidado com as unhas não se resume apenas a pintá-las. Além das inúmeras opções de cores e texturas de esmaltes, também existe uma grande variedade de bases e finalizadores que complementam a esmaltação e ajudam a deixar as unhas mais saudáveis.

Como o próprio nome já diz, a base é a primeira etapa antes da esmaltação porque tem a função de proteger as unhas. Entre os principais tipos de bases estão:

Vitaminada: este tipo de base hidrata, fortalece e estimula a produção de colágeno para evitar a descamação.

Fortalecedora: ajuda no tratamento de unhas fracas e quebradiças, proporcionado mais força e resistência.

Seda: age deixando a superfície da unha mais uniforme e com melhor aderência para receber a camada de esmalte, além de prolongar o seu brilho nas unhas.

Cetim: previne manchas provocadas por esmaltes mais escuros e deixa as unhas mais brilhosas.

Incolor: ajuda a ressaltar a cor do esmalte e prolongar a sua fixação.

Depois da base e da esmaltação, ainda existe a etapa do acabamento final nas unhas. Entre os principais finalizadores estão:

Extra brilho: ajuda a dar uma camada a mais de brilho e prolonga a cor.

Top Coat: confere um resultado mais uniforme à esmaltação, dá brilho, protege a cor e age na secagem rápida e na durabilidade do esmalte.

Óleo Secante: proporciona uma secagem mais rápida e uniforme, além de criar uma película protetora sobre as unhas.

Eu costumo intercalar entre a base vitaminada e a fortalecedora e gosto de finalizar a esmaltação com o top coat. E vocês? Quais são as bases e finalizadores que vocês recomendam? 😉

Atitude Rosa!

Por ter um blog cujo alvo é o público feminino, me sinto sempre no dever de ajudar a divulgar a campanha do Outubro Rosa e assim, incentivar as mulheres a se preocuparem com a prevenção do câncer de mama e ainda encorajar aquelas que estão lutando contra doença.

O câncer é uma doença grave, é. Mas não é invencível! O primeiro passo é termos consciência que para não sofremos mais tarde, é preciso prevenir-se. Se diagnosticada ainda no início, a doença tem aproximadamente 95% de chance de cura. É um índice muito positivo e que deve servir de incentivo para que nós mulheres busquemos os cuidados necessários.

Alguns fatores que podem interferir no desenvolvimento do câncer de mama infelizmente são inevitáveis, como por exemplo:  histórico familiar (predisposições genéticas), ter menstruado pela primeira vez (menarca) antes dos 11 anos e parado de menstruar (menopausa) depois dos 54 anos, engravidar pela primeira vez depois dos 40 anos ou já ter sido diagnosticado com a doença antes. Porém, existem outros fatores que podem sim ser EVITADOS. Os principais são: excesso de peso, excesso de ingestão de bebida alcoólica, uso corrente de contraceptivos orais e reposição hormonal por mais de dez anos.

Além destes cuidados, fazer a prevenção através do autoexame uma vez por mês (para quem menstrua, deve ser feito depois que acabar o período) e a mamografia para conseguir detectar o câncer de mama quando ele ainda tem menos de 1 centímetro (com esse tamanho ainda não dá para senti-lo apenas com o toque), são ESSENCIAIS!

Outra forma de prevenção muito importante e especial é apoiar o movimento do Outubro Rosa e ajudar a divulgar esta causa. Assim, com a sua ajuda outras pessoas poderão aprender como se prevenir.

E se você que está lendo este texto agora foi diagnosticada com a doença, não se entregue! A medicina está aí para te ajudar com tratamentos feitos com medicamentos, cirurgia e radioterapia, mas o melhor remédio está dentro de você mesma: a sua fé!

mama

Um beijo cor de rosa para todo mundo!

*Este post também foi publicado hoje no site do Jornal do Oeste.

Fonte: site Drauzio Varella /Foto: reprodução.

Proteção térmica

Estes dias eu postei aqui sobre como evitar as terríveis pontas duplas (se você não leu, pode conferir aqui!) e um dos cuidados que nós precisamos ter com o nosso cabelo para que as cutículas não fiquem abertas é usando um protetor térmico!

Hoje em dia, que mulher fica sem um secador ou uma chapinha? Super práticos, eles nos permitem deixar os fios do jeitinho que queremos em apenas alguns minutos! Porém, ao mesmo tempo que nos trazem benefícios, o calor do secador, da chapinha e dos demais modeladores agridem o nosso fio. É por isso que é importante saber usar estas ferramentas corretamente para que o cabelo fique bonito e saudável.

O uso de um protetor térmico é item obrigatório antes de expor os fios ao calor! Como o próprio nome já diz, a função deste produto é criar uma camada protetora sobre os fios para evitar que o cabelo fique danificado e com uma aparência “espigada”.

Existem vários tipos de protetores térmicos, os mais comuns são em creme ou líquidos. Eu particularmente prefiro líquido porque sinto que o cabelo não fica com aquele aspecto pesado.

O meu protetor térmico preferido, que eu uso há anos e sempre recomendo, é o Leave in Intensive Care da Knut! Além de ação térmica, ele ajuda a selar as cutículas, hidrata e repara os fios. Na sua composição tem arginina e quinoa, que fazem com que a sua ação térmica seja ainda mais eficiente e consiga proteger os fios até 220 graus.

img_2111 img_2091

Por ser em spray, ele é mais prático para aplicar, parece que rende mais e não deixa o cabelo oleoso. O líquido seca rapidinho e o cheiro que fica é muuuito gostoso! Tanto que eu uso até como perfume para cabelo!

A faixa de preço deste protetor térmico é de R$35 e você encontra ele e toda a linha Intensive Care da Knut na Bonita Cosméticos em Toledo. Faça sua compra através da nossa página no Facebook!