Plano Bê: coragem

4501951248_84ddedf1e3_bÉ preciso coragem, cada vez mais, para manter-se no caminho. Coragem de assumir que estamos aqui para viver, para ser alguma coisa e não para assistir a vida passar.

A coragem que eu falo não é bater no peito e dizer “deixa comigo”, muito mais do que aparentar coragem do lado de fora, é preciso ter coragem de olhar para dentro, lutar contra nossos próprios medos e defeitos que às vezes nos cegam.

Não falo da coragem do super-herói dos quadrinhos que está destinado a ganhar sempre, falo da coragem que é preciso ter para perder, para recomeçar quando perdemos. Porque na vida real, perde-se e perde-se muito. Só a coragem pode nos sustentar quando isso acontece.

Coragem de buscar um sentido para as coisas, coragem para conhecer as pessoas e coragem dobrada, muita coragem mesmo para conhecer a si próprio e continuar em sintonia, aceitar-se, amar-se como se é.

É preciso coragem para buscar seus próprios caminhos, suas próprias verdades, nada vem de graça. Se te derem todas as respostas, desconfie, estão querendo que você acredite na verdade deles.

Coragem para decidir um caminho e esquecer, para sempre, o outro. Coragem para decidir qual lado seguir e braveza para aceitar o caminho escolhido não só com suas flores, mas também com seus espinhos. É preciso muita coragem para escolher, pois ninguém consegue atravessar o mar navegando com um pé em cada barco.

É preciso coragem para usar o “NÃO” quando for preciso, e sobre tudo, coragem de usar o “SIM” sempre que a vida exigir mais.  A vida exige todos os dias muito mais. Covardia nunca levou ninguém a lugar nenhum porque ninguém se lembra de quem desistiu.

Mas não se preocupe! Você não é o único a ser cobrado, testado, exigido. Afinal, é preciso coragem até para abrir os olhos de manhã, mas todos os dias você tem o poder de escolher. Escolhe aí. A de hoje qual vai ser? Vai viver ou só continuar existindo?

Bethania Davies

Plano Bê: até o sol nascer

IMG_7750

Eu já sei como é que você se olha no espelho e diz: e agora? O espelho, por sua vez, é um covarde que te olha mudo como se estivesse te perguntando: e aí, vai fazer o quê? Como se estivesse te cobrando uma ação imediata. E na verdade ele está…

A personalidade incógnita e fria dos espelhos, na verdade, é ótima em te fazer recobrar os sentidos e sair em busca daquilo que faz seu olho brilhar, seu coração palpitar. O olhar no espelho é revigorante, pois te encoraja a lavar essa cara e caminhar, deixar de lado as coisas que te tiram o sorriso dos lábios e a paz do teu sono. Porque quando você olha seus olhos no espelho, você encara sua alma de frente, e não há medo que resista a um olhar determinado.

Antes disso, permita-se enxergar suas fraquezas. Não há mal nenhum nisso. Vai chorar, vai doer, vai achar que vai morrer, vai doer mais ainda, vai prometer que nunca mais faz uma dessas de novo, mas aguente firme só até o medo sair. Sobreviva só mais uma noite até o sol nascer lindo e invadir sua janela. Porque eu sei que você é das minhas, vai chorar até não ter mais fôlego, mas quando os primeiros vestígios de sol despontarem você vai estar lá de cabeça erguida, unhas vermelhas e salto alto.

Sobreviva só mais uma noite para sentir o vento amanhã e ver q a vida ainda pode ser boa. Sobreviva para ter mais essa para contar e eu garanto que seus olhos nunca mais hesitarão diante de um desafio. Vai ter coragem de encarar a vida e dizer: “manda mais uma que eu dou conta!”. Já não se pergunte mais sobre o agora. Apenas seja corajosa e sobreviva até amanhã!

Amanhã, se precisar, volte aqui e leia esse texto mais uma vez.

Bethânia Davies