Cuidados obrigatórios para cabelos com química

Mudar o visual é sempre muito bom porque faz bem para a nossa autoestima! Luzes, mechas, ombré hair, platinado, morena, ruiva ou até mesmo colorida… Quem nunca fez pelo menos uma dessas mudanças né?

No entanto, quando se trata química, o cuidado precisa ser redobrado! A não ser que você more dentro de um salão, o resultado pode ir de cinderela a bruxa em alguns dias. Isso porque a química faz com que o nosso cabelo perca massa capilar (proteínas e aminoácidos) e por isso fique mais fragilizado.

Para você sair maravilhosa do salão e continuar com um cabelo saudável, existem algumas dicas que são preciosas e fazem toda diferença:

1. Vá a um salão de confiança que você sabe que vai usar somente produtos de qualidade no seu cabelo.

2. Se você for pintar e tiver a opção, prefira tonalizante em vez de tinta. O tonalizante não tem amônia e dá mais brilho.

3. Depois da química esqueça os produtos que são indicados “para todos os tipos de cabelo” e principalmente aquelas linhas mais comuns de mercado. Use shampoo, condicionador e cremes que sejam específicos para cabelos tingindos ou com química, eles além de fazer a limpeza, vão tratar os fios.

4. Faça muita hidratação! Não apenas com cremes que são apenas hidratantes, mas alterne com máscaras repositoras de massa capilar e de nutrição (faça um cronograma capilar).

5. Use produtos termoprotetores no dia a dia. Eles agem formando uma película protetora em volta dos fios protegendo contra o sol e o calor dos aparelhos.

6. Diminua ou evite usar chapinhas, secadores e babyliss. Eles ressecam e desbotam o cabelo.

Quem disse que ficar mais bonita é fácil, né? Dá trabalho, mas compensa! 😉

7 Hábitos que prejudicam o cabelo

Um cabelo bonito está totalmente relacionado a um cabelo saudável e bem cuidado. Mas estes cuidados não se resumem apenas a usar máscaras de hidratação e fazer outros tratamentos capilares. De nada adianta gastar horrores no salão se na nossa rotina estamos tendo hábitos que acabam danificando o nosso cabelo.

Geralmente são coisas simples, que parecem inofensivas e que muitas vezes nem nos damos conta que fazemos. Porém depois de ler este post, você vai dar adeus a estes velhos e maus hábitos!

  1. DORMIR DE CABELO MOLHADO

Quem nunca deixou para tomar banho tarde e foi dormir com o cabelo molhado? Pois é, isso faz muito mal para a saúde do couro cabeludo.  A umidade na região facilita a proliferação de fungos e bactérias, que podem causar a queda e a quebra dos fios.

  1. FALTA DE PRODUTOS

Não podemos pular nenhuma etapa na durante e depois de lavar o cabelo. O shampoo irá limpar o couro cabeludo de toda sujeira e oleosidade e abrir a cutícula do fio. A máscara irá penetrar neste fui para repor a água, a massa ou os nutrientes que o cabelo preciso. Já o condicionador irá fechar a cutícula do fio para não permitir que esses elementos vão embora com a água. Depois de lavar, vem a parte do creme de pentear que ajuda a controlar o volume e alinhar os fios, além de auxiliar na hidratação e na proteção contra agentes externos.

  1. PRODUTOS EM EXCESSO

Se por um lado deixar de usar um (ou mais de um) dos produtos citados no tópico anterior é prejudicial, usar em grande quantidade também é! O excesso de produto faz os fios ficarem pesados, oleosos, fragilizados e quebradiços.

Passar muitas vezes o shampoo, por exemplo, pode retirar a oleosidade natural do couro cabeludo e fazer com que ele produza muito mais. Além disso, o shampoo não precisa ser usado no comprimento e nas pontas, a espuma que escorre pela raiz já é o suficiente. Já o condicionador deve ser aplicado apenas nas pontas, nunca na raiz.

  1. FICAR SEM CORTAR

Não precisa cortar um palmo do cabelo, mas a cada 3 meses tirar pelo menos as pontinhas é recomendado para eliminar as postas duplas e fazer com que os fios cresçam mais fortes.

  1. PRENDER MUITO FORTE

Fazer um penteado super preso é lindo e poderoso, claro. Mas tenha cuidado na hora de puxar os fios para não acabar arrancando e nem prendendo muito forte. Isso pode quebrar e até cortar os fios.

  1. ESQUECER O PROTETOR TÉRMICO

Usar secador, chapinha e babyliss sem aplicar um produto com proteção térmica antes, é extremamente prejudicial para o cabelo. Sem a proteção os fios ficam super expostos ao calor e consequentemente perdem massa capilar, nutrição e hidratação. Além disso, os fios ficam opacos, fragilizados e porosos.

7. USAR SEMPRE O MESMO PRODUTO

Quando utilizamos o mesmo produto por muito tempo, o cabelo acaba acostumando e o produto já não tem mais o mesmo efeito. Por isso é sempre bom intercalar com outro diferente, mas que tenha a mesma finalidade.

Vale lembrar que é essencial utilizar produtos que sejam específicos para o seu tipo de cabelo. Somente assim você vai conseguir tratar os seus fios da maneira certa e ter um cabelo bonito e saudável.

 

 

7 dicas para cuidar dos seus cabelos finos

Você tem cabelo ralinho, sem volume e movimento? As dicas deste post vão te ajudar a dar um jeito na sua cabeleira! 

Os fios podem ser finos por uma questão de genética, e neste caso não é sinônimo de cabelo frágil. Mas podem ser também por consequência de processos químicos e muita exposição ao calor da chapinha/secador/babyliss. A falta de cuidado com o cabelo faz com que ele perca massa capilar e vá ficando mais fininho e frágil.

O cabelo fino por si só já é mais sensível e quando ele está fragilizado, a tendência é quebrar com muito mais facilidade.

1. Faça reposição da massa capilar

Os produtos com queratina ajudam a fortalecer e aumentam a espessura dos fios.  Pode ser feita a cada quinze dias. Faça também hidratações regularmente.

2. Não abra mão da proteção térmica

Por serem sensíveis, os fios finos sofrem muito mais com as agressões causadas por fatores externos. Ou seja, antes de usar qualquer produto quente no cabelo é indispensável aplicar um produto com proteção térmica. Ele é responsável por criar uma barreira em volta dos fios, protegendo-os.

3. Use produtos específicos

Muitas pessoas acham que ter um produto para cada tipo de cabelo é pura estratégia de marketing para vender mais. Isso é mentira! Cada um tem a função de suprir as necessidades de cada tipo de fio. No caso dos cabelos finos, as linhas específicas possuem ingredientes na sua composição que vão dar força, volume e controlar a oleosidade dos fios.

4. Aplique os produtos na quantidade certa

Seja shampoo, máscara, condicionador ou qualquer tipo de creme, cuide para não aplicar uma quantidade muito grande que vai deixar o cabelo com um aspecto oleoso. A medida suficiente é o tamanho de uma moeda de um real.

5. Tenha cuidado ao pentear

Cabelos finos tendem a fazer nós com mais facilidade. Para desembaraçar, use um pente no lugar da escova. Comece primeiro pelas pontas e vá subindo, sem fazer muita força.

6. Alimente-se corretamente

Tenha no seu cardápio alimentos saudáveis ricos em proteínas, vitamina A, C, ferro e zinco, que vão ajudar no fortalecimento capilar.

7. Crie volume 

Existem alguns truques super legais que ajudam a criar um efeito de volume nos fios:

– Seque o cabelo com o secador na temperatura média e na direção de baixo para cima;

– Use um texturizador para encorpar os fios.

Foto: reprodução.

Abacate já!

Depois da febre do óleo de coco, agora você pode acrescentar mais um nome na sua lista de frutas milagrosas: o abacate!

Entre as suas propriedades encontramos minerais como o zinco, ferro, cálcio, fósforo e potássio, além de vitaminas (A, C, E, K e complexo b) e antioxidantes que são essenciais, tanto para o nosso corpo, quanto para a pele e cabelos! Ele ajuda na nutrição e também funciona como um tipo de detox e anti-anging.

Na alimentação, ele pode ser ingerido puro, com açúcar ou feito vitamina. Devido ao seu teor calórico, recomenda-se consumi-lo em quantidades moderadas diariamente.

Para nutrir a cabeleira, vale misturar um pouco da fruta amassada no condicionador ou na máscara capilar. O abacate pode fazer parte do seu cronograma capilar e também no tratamento pós química, porque ajuda a devolver a vida e a elasticidade dos fios.

Quem sofre com sensibilidade no couro cabeludo, coceira ou caspa, pode amassar um pouco do abacate e massagear toda a região com movimentos circulares. Isso vai ajudar a aliviar as irritações.

Na região do rosto, ele pode ser usado para amenizar as olheiras e para hidratar o rosto.

Faça também esfoliação no corpo e no rosto misturando um pouco do abacate no esfoliante. Ele vai nutrir e ajudar a remover as células mortas da pele sem agredi-lá.

Além disso, aproveite para hidratar as regiões ressecadas do corpo com ele. Misture um pouco da fruta junto com o seu óleo ou outro hidratante corporal.

Arrisque e mude!

É sempre bom mudar! E mudança requer uma dose (seja pequena ou grande) de coragem. O receio de não ficar legal, não gostar, existe sempre, mas ele não pode te impedir de arriscar.

Eu mesma, fiquei muito tempo querendo ficar ruiva, mas não tinha coragem. Depois que eu arrisquei e gostei, é inevitável não vir aquele pensamento dizendo “por que eu não arrisquei antes?!”. Então hoje eu quero inspirar e encorajar você que quer mudar seu visual e ainda não sabe como ou estava só esperando um empurrãozinho!

Que tal arriscar na franja? Ela voltou com tudo e sempre traz um ar estiloso e vintage para o visual! Existem vários tipos de cortes, desde tamanho micro ou mais comprida, pontas retas ou irregulares, longa nas laterais ou mais de ladinho. Escolha o tipo de corte que mais tem a ver contigo e que valorize o seu rosto.

Fotos: reprodução.

O temido corte químico

Você já conhece a expressão “corte químico”? Quem sabe do que se trata e tem amor aos seus cabelos, só de ouvir já sente um arrepio!

O corte químico é a pior coisa que pode acontecer com os nossos fios! Se trata de uma desestruturação na fibra capilar causando o seu rompimento. Este problema pode ocorrer devido ao excesso de procedimentos químicos em cabelos que já estão fragilizados, pode ser também por causa do uso incorreto de produtos ou ainda por incompatibilidade entre os reagentes de produtos químicos. Por exemplo, fazer um procedimento químico a base de amônia e depois fazer um a base de hidróxido de sódio.

Dependendo do procedimento que foi feito o corte químico pode ser percebido claramente com a quebra do cabelo, pois os fios se partem e caem em tufos imediatamente, como se estivessem se desmanchando, após o enxágue ou secagem (isto ocorre principalmente nos casos de incompatibilidade química).

Além da quebra e da queda excessiva, outros sintomas podem indicar a desestruturação capilar:

  • Excesso de pontas duplas, triplas, quádruplas e pontinhos brancos;
  • Cabelo emborrachado e elástico;
  • Aspecto opaco e textura áspera.

Ok, Ana! Mas e depois que aconteceu o corte químico, o que se pode fazer? A primeira reação é sentar e chorar mesmo, porque a situação é trágica. O desespero é inevitável, mas é importante ter calma para fazer o tratamento de recuperação certo!

O primeiro passo é tentar alinhar o corte de cabelo, porque como os fios não quebram de forma uniforme, o comprimento fica totalmente irregular.  Depois disto é fundamental ter paciência.  A recuperação não é de uma hora para outra e muito menos de um mês para outro.

Para a recuperação dos fios é necessário fazer um tratamento de reconstrução capilar, intercalando nutrição e hidratação. Além disso é importante dar um tempo no uso de químicas, secador, chapinha e babyliss e tudo aquilo que pode prejudicar o cabelo.

E para EVITAR que todo esse sofrimento aconteça, sabe o que temos que fazer?

  • Manter o nosso cabelo saudável;
  • Fazer ou solicitar um TESTE DE MECHA antes de realizar qualquer procedimento químico. Lembrando que o teste de mecha deve ser feito no mínimo dois dias antes de você fazer a aplicação definitiva, pois muitas vezes a reação não vai acontecer logo após o teste.
  • Utilizar produtos de qualidade e procurar profissionais qualificados.

gty_hair_thinning_jef_140722_16x9_608

 

Tipos de finalizadores

O mercado da beleza oferece muitos produtos repletos de benefícios para nos deixar mais bonitas. Porém, são tantas opções que fica fácil dar aquele nó na cabeça na hora de saber pra que cada um serve e como devem ser utilizados.

Neste post, vamos aprender um pouco mais sobre os tipos de finalizadores de cabelo! Afinal, muitas pessoas deixam de usar o finalizador porque não sabem qual é o tipo ideal para o seu cabelo e a maneira correta de aplicá-lo nos fios.

A primeira coisa que temos que saber é que o finalizador serve, como o próprio nome sugere, para dar o toque final nos fios depois do processo de lavagem/secagem e deve ser aplicado apenas no comprimento do cabelo (nunca na raiz). Depois de entender isto, é preciso escolher qual o tipo de produto indicado para o resultado que você quer obter.

homepage-main-slider-products

Os tipos são:

CREME DE PENTEAR

É um produto com uma composição mais densa que ajuda na hora de desembaraçar os fios, sendo assim, indicado para cabelos cacheados e também para cabelos quimicamente tratados que precisam de nutrientes para restauração. Alguns cremes têm a função de proteção térmica também, por isso podem ser usados antes da exposição dos fios ao calor. Sua aplicação é com os cabelos ainda molhados ou úmidos.

LEAVE-IN

É o mesmo processo que o creme de pentear, porém a diferença dos dois produtos é que o leave-in tem uma composição mais leve que ajuda a disciplinar os fios. É indicado principalmente para cabelos naturais.

SÉRUM

Ele é bem fluido e tem na sua composição uma alta concentração de óleos, silicones e vitaminas que vão nutrir, hidratar, proteger, reparar as pontas, eliminar o frizz e dar brilho aos fios. Deve ser usado em pequena quantidade para não pesar no cabelo. Além disso, sua aplicação deve ser somente quando os cabelos estiverem úmidos ou secos, nunca molhados ou antes de serem expostos ao calor do secador/chapinha/babyliss.

ÓLEO REPARADOR

Sua principal função é proteger as pontas e reduzir o frizz, uma vez que forma uma película em volta dos fios, selando e melhorando o aspecto do cabelo. O truque para aplicar é colocar pequenas gotas na palma da mão, depois esfregar uma palma na outra e após isso passar no cabelo seco. Também não deve ser usado antes de secador, chapinha e etc.

Aprenderam um pouco mais sobre cada um? Você pode escrever as suas dúvidas ou sugestões de post aqui nos comentários! 😉

*Este post também foi publicado hoje no site do Jornal do Oeste.

Fotos: reprodução.

Chega de pontas duplas!

Quem nunca ficou “passando o tempo” cortando as pontas duplas no cabelo, não é mesmo? Super inimigas – principalmente – das mulheres, elas são sinal de que o cabelo está enfraquecido e pouco hidratado.

A estrutura do fio de cabelo possui várias camadas e a camada superficial é a cutícula, que, assim como uma escama ou as telhas de uma casa, é composta por outras camadas sobrepostas que protegem a parte interna do fio. Por estar localizada na superfície do fio, a cutícula é a camada que está sujeita a ação de agentes externos como calor, chuva, vento, poluição e procedimentos químicos.

foto-1

Cutículas fechadas e cutículas abertas.

Um cabelo saudável é aquele cujas cutículas estão fechadas (lado esquerdo da foto), selando e mantendo as proteínas e a água dentro da estrutura capilar. Isto confere aos fios um aspecto mais brilhoso, macio e forte. Já um cabelo danificado, é aquele em que as cutículas estão abertas (lado direito da foto) e por isso há perda de proteínas, nutrientes e água. Assim, o cabelo tem uma aparência enfraquecida, ressecada e porosa.

As pontas duplas, conhecidas cientificamente como tricoptilose, acontece quando a cutícula do cabelo está aberta e não consegue proteger o fio das agressões externas, causando, assim, o rompimento do fio que se divide em duas ou mais pontas.

foto-2

Depois que a ponta do fio se duplicou/triplicou/quadruplicou, não tem como reverter. Para remover a ponta que já se duplicou é apenas cortando. Porém, o que se pode e DEVE fazer, é EVITAR que os fios se rompam:

Hidrate o cabelo pelo menos uma vez por semana.

Se o seu cabelo tem química ou é exposto constantemente ao uso de chapinha, babyliss ou secador, faça uma cauterização ou use uma máscara de reposição de massa (proteínas e nutrientes) a cada quinze dias para repor a queratina perdida pelos fios.

Falando em chapinha, babyliss e secador, sempre que você for usar um destes aparelhos é INDISPENSÁVEL o uso de um protetor térmico! Os produtos termoativados criam uma camada invisível que faz com que o fio suporte as altas temperaturas sem se romper.

Se o calor do sol e dos aparelhos fazem mal para o cabelo, a água quente também faz! Ela abre a cutícula e resseca o fio.

O uso de finalizadores e reparadores com silicone, aminoácidos, queratina e óleo de argan ajudam a selar a cutícula e camuflar as pontas duplas.

Pentear e escovar o cabelo de forma agressiva também pode quebrar os fios e colaborar com o rompimento das pontas. O certo é sempre começar desembaraçando a parte debaixo do cabelo e depois subir para a raiz.

Por fim, mantenha o corte das pontas a cada três meses para eliminar as extremidades danificadas.

Muita informação, né? Mas são cuidados muito importantes para manter o seu visual bonito e saudável!

*Este post também foi publicado hoje no site do Jornal do Oeste.

J.O: segredos do babyliss

Quem me acompanha aqui há mais tempo sabe que toda terça-feira é dia de post no site do Jornal do Oeste! ❤

Já fazem mais de dois anos que o Jornal do Oeste, um jornal tradicional na região onde eu moro (Toledo, oeste do Paraná), me convidou para ter um blog dentro do seu site para falar sobre moda e beleza por lá também.

Esta semana o assunto do post é os truques para fazer um babyliss de sucesso! Que mulher não gosta de ondular as suas madeixas de vez em quando, né? Então clique no link para conferir!

Leia AQUI!

как-отрастить-длинные-волосы-750x544