O temido corte químico

Você já conhece a expressão “corte químico”? Quem sabe do que se trata e tem amor aos seus cabelos, só de ouvir já sente um arrepio!

O corte químico é a pior coisa que pode acontecer com os nossos fios! Se trata de uma desestruturação na fibra capilar causando o seu rompimento. Este problema pode ocorrer devido ao excesso de procedimentos químicos em cabelos que já estão fragilizados, pode ser também por causa do uso incorreto de produtos ou ainda por incompatibilidade entre os reagentes de produtos químicos. Por exemplo, fazer um procedimento químico a base de amônia e depois fazer um a base de hidróxido de sódio.

Dependendo do procedimento que foi feito o corte químico pode ser percebido claramente com a quebra do cabelo, pois os fios se partem e caem em tufos imediatamente, como se estivessem se desmanchando, após o enxágue ou secagem (isto ocorre principalmente nos casos de incompatibilidade química).

Além da quebra e da queda excessiva, outros sintomas podem indicar a desestruturação capilar:

  • Excesso de pontas duplas, triplas, quádruplas e pontinhos brancos;
  • Cabelo emborrachado e elástico;
  • Aspecto opaco e textura áspera.

Ok, Ana! Mas e depois que aconteceu o corte químico, o que se pode fazer? A primeira reação é sentar e chorar mesmo, porque a situação é trágica. O desespero é inevitável, mas é importante ter calma para fazer o tratamento de recuperação certo!

O primeiro passo é tentar alinhar o corte de cabelo, porque como os fios não quebram de forma uniforme, o comprimento fica totalmente irregular.  Depois disto é fundamental ter paciência.  A recuperação não é de uma hora para outra e muito menos de um mês para outro.

Para a recuperação dos fios é necessário fazer um tratamento de reconstrução capilar, intercalando nutrição e hidratação. Além disso é importante dar um tempo no uso de químicas, secador, chapinha e babyliss e tudo aquilo que pode prejudicar o cabelo.

E para EVITAR que todo esse sofrimento aconteça, sabe o que temos que fazer?

  • Manter o nosso cabelo saudável;
  • Fazer ou solicitar um TESTE DE MECHA antes de realizar qualquer procedimento químico. Lembrando que o teste de mecha deve ser feito no mínimo dois dias antes de você fazer a aplicação definitiva, pois muitas vezes a reação não vai acontecer logo após o teste.
  • Utilizar produtos de qualidade e procurar profissionais qualificados.

gty_hair_thinning_jef_140722_16x9_608

 

Reconstrução x Nutrição x Hidratação

Ter um cabelo bonito é desejo de todo mundo, mas nem sempre as pessoas se atentam aos cuidados básicos e necessários para que os fios cresçam mais resistentes e saudáveis. Estes cuidados não se resumem a apenas ter produtos bons (ser bom não quer dizer necessariamente que seja caro), é preciso saber como usar e qual produto usar.

Existem cabelos que precisam de uma hidratação, outros de uma nutrição ou ainda de uma reconstrução. Não! Não é tudo a mesma coisa! Por exemplo, não adianta usar uma máscara para hidratar ou nutrir os fios, se eles estão sem força e enrijecidos. Neste caso primeiro deve ser feito um tratamento para reconstruir a estrutura do cabelo, para que assim o fio absorva a água e os nutrientes.

A diferença:

Reconstrução – Uma máscara de tratamento reconstrutora é ideal para os cabelos que estão quebradiços, elásticos e extremamente danificados por conta de procedimentos químicos. Este tratamento vai repor a massa e devolver as substâncias essenciais (como a queratina, colágeno, aminoácidos e proteínas) para reconstruir as áreas danificadas dos fios. A reconstrução capilar também pode ser feita através de uma cauterização. Vale lembrar que a reconstrução é um tratamento, então é feita por um tempo determinado, pois o excesso pode deixar os fios enrijecidos e fáceis de quebrar.

Nutrição – Também chamado de umectação, este procedimento é feito para tratar cabelos que estão secos, opacos, com frizz, desalinhados e porosos. A nutrição vai repor os lipídios, que são a gordura e oleosidade necessários para impermeabilizar os fios, deixando-os mais saudáveis e alinhados. Composta geralmente por óleos e manteigas vegetais, ceramidas e tutano, a máscara de nutrição vai formar uma camada de proteção nos fios. A nutrição pode ser feita uma vez por semana, dependendo da necessidade do cabelo.

Hidratação – Da mesma forma que estamos hidratando o nosso corpo quando bebemos água, a hidratação capilar consiste em repor a água e a umidade que os fios acabam perdendo com as agressões sofridas por conta da exposição ao calor, vento, poluição e processos químicos. O fato de bebermos água já ajuda a hidratar o bulbo capilar (onde nasce o cabelo) que é a parte viva do cabelo, porém a parte do comprimento é considerada um tecido morto e é aí que entra a máscara de hidratação. Um cabelo ressecado, opaco e embaraçado precisa ser hidratado para ficar mais macio, brilhoso e maleável. A hidratação pode ser feita uma vez por semana.

ATENÇÃO! De nada adianta você fazer qualquer um destes procedimentos se você não selar a cutícula do cabelo depois! Com exceção de algumas máscaras que já são condicionantes, a função de selar é do condicionador. Outro item muito importante é o protetor térmico para evitar que o cabelo seja danificado com a ação de agentes externos.

6e7158de6e7103f4f4ca6057647a43b2