Livre da rinite e cia

Ei você que sofre com alguma alergia respiratória, bem-vinda ao clube!

É só o clima mudar um pouquinho que eu já estou espirrando igual uma louca, e como ultimamente estamos tendo todas as estações em um só dia, haja nariz né?!

Você sabia que cerca de 97% das doenças respiratórias no Brasil são causadas pelos ácaros? Pensando nisso, resolvi fazer um post com dicas para deixar a casa e, principalmente, o quarto longe dos ácaros e mofos.

nesta-suite-de-uma-casa-de-praia-a-arquiteta-joia-bergamo-evitou-limitar-se-ao-branco-usado-no-piso-paredes-e-no-mobiliario-revestido-em-laca-pincelando-tons-de-vermelho-e-rosa-nas-1342213415103_1920x1080

Primeiramente os ambientas da casa e o quarto devem ser arejados todos os dias, para que o ar possa circular melhor e assim, evitar a proliferação do mofo e ácaros.

A limpeza do quarto deve ser feita com um pano úmido e, no máximo, com o aspirador de pó. Nem pensar em varrer o chão, pois a vassoura levanta a poeira.

A parte mais difícil para mim é evitar acumular papeis, livros e tranqueiras no quarto. Sem contar os bichos de pelúcia e as almofadas que eu tenho que guardar. Essas coisas acumulam poeira, e por isso o quarto do alérgico tem que ser super clean, só com o essencial mesmo (quem sabe um dia eu consiga…).

Casacos e blusas de lã devem ser lavados antes de serem usados, porque só de estarem há tempos no armário acumularam fungos e ácaros.

Os travesseiros e colchões devem ser trocados a cada, no máximo, cinco anos. Depois de usar um travesseiro por seis meses, 30% do peso dele é de ácaros (isso que é dormir com o inimigo! Haha).

Você conhece mais algumas dicas? Escreva nos comentários!

“Atchim”

No blog da Ana nós também falamos sobre um assunto que é primordial, a nossa saúde.

Vocês já devem estar por dentro (eu espero) dos casos de gripe “A” espalhados pelo Brasil todo, e é exatamente este o  assunto do post de hoje.

Para começar vamos esclarecer que gripe e resfriados são doenças virais e vão muito além de um simples espirro. Embora os sintomas sejam semelhantes, os da gripe são bem mais intensos. Podemos diferenciar um caso do outro da seguinte forma: se a pessoa foi trabalhar apesar do nariz escorrendo, do peso na cabeça e da irritação na garganta, não está com gripe, está resfriada. A gripe derruba a pessoa, deixa-a de cama, sem a menor condição de sair de casa e trabalhar.

A gripe H1N1, ou influenza A, é provocada pelo vírus H1N1 da influenza do tipo A. Ele é resultado da combinação de segmentos genéticos do vírus humano da gripe, do vírus da gripe aviária e do vírus da gripe suína, que infectaram porcos simultaneamente.

O período de incubação varia de 3 a 5 dias. A transmissão pode ocorrer antes de aparecerem os sintomas. Ela se dá pelo contato direto com os animais ou com objetos contaminados e de pessoa para pessoa, por via aérea ou por meio de partículas de saliva e de secreções das vias respiratórias.

Os sintomas da gripe A são semelhantes aos causados pelos vírus de outras gripes. No entanto, requer cuidados especiais a pessoa que apresentar febre alta, acima de 38º, 39º, de início repentino, dor muscular, de cabeça, de garganta e nas articulações, irritação nos olhos, tosse, coriza, cansaço e falta de apetite. Em alguns casos, também podem ocorrer vômitos e diarreia.

O quadro clínico pode ser agravado caso a pessoa afetada, que já está com a imunidade baixa, adquira outras doenças. O aparecimento de falta de ar, dores no peito, tontura, confusão mental e fraqueza, são sinais de que o caso está grave.

Muitas pessoas chegam a óbito porque não vão ao médico logo, deixam para ir apenas quando os sintomas graves começam a aparecer. E ai, pode ser tarde demais. O certo é ir ao médico assim que começar a ficar gripado, assim, o exame pode ser feito (o resultado demora 15 dias) e o tratamento já pode ser iniciado. Alguns antigripais (Tamiflu e Relenza) têm-se mostrado eficazes contra o vírus H1N1, especialmente se ministrados nas primeiras 48 horas, que se seguem ao aparecimento dos sintomas.

Mas como eu sempre digo, é melhor prevenir do que remediar né? Para evitar tudo isso, existem alguns cuidados que podemos tomar.

1.Lavar frequentemente as mãos com bastante água e sabão ou desinfetá-las com produtos à base de álcool;

2. Jogar fora os lenços descartáveis usados para cobrir a boca e o nariz, ao tossir ou espirrar;

3. Evitar aglomerações e o contato com pessoas doentes;

4. Não levar as mãos aos olhos, boca ou nariz depois de ter tocado em objetos de uso coletivo;

5. Não compartilhar copos, talheres ou objetos de uso pessoal;

6. Suspender, na medida do possível, as viagens para os lugares onde haja casos da doença;

7. Procurar assistência médica se surgirem sintomas de gripe.

Captura de tela inteira 06082013 121222.bmp

Foto: reprodução.