O melhor remédio que existe

o melhor remédio 1Recentemente fiquei doente. Nada muito grave, tudo indicava ser uma crise de rinite das brabas. Assim que eu identifiquei os sintomas, já fui logo tomando um antialérgico. Tudo certo!

Na verdade não muito, porque os sintomas que deveriam estar melhorando, começaram a incomodar mais. Foi aí que eu percebi que tinha algo errado. Será que o remédio que eu estava tomando não era bom? Fui ao médico.

E eis que o mistério foi revelado: a rinite na verdade não era rinite, era gripe. E remédio de alergia não cura gripe. Certo?

Eu lembro que o médico me disse que se eu continuasse só tomando o antialérgico, alguns sintomas da gripe poderiam ser camuflados e quando eu percebesse, a gripe já poderia ter virado uma pneumonia. E aí eu entendi que o problema não era o antialérgico. Era eu.

Eu não sei que tipo de enfermidade você possa estar passando agora. Talvez seja um resfriado ou uma gripe como a que eu tive, talvez seja a tal da rinite mesmo. Talvez o seu problema não seja nem questão de saúde, pode ser um vício ou uma depressão. Talvez o que você esteja sentindo nesta hora seja uma frustração ou a falta de algo que possa preencher o vazio que está aí dentro.

O que eu sei, é que independente de qual for o seu problema, o remédio não basta ser “bom”. Ele precisa ser o remédio certo.

O remédio bom pode até dar uma melhorada nos seus sintomas na hora, mas depois tudo volta com mais força. E é aí que está o perigo. Você pode não estar sentido os sintomas, mas o problema continua dentro de você. Ele adormece e acorda como um gigante. E aí a cura leva mais tempo. Nesse meio tempo você corra o risco até de desenvolver outras doenças e complicar seu quadro clínico.

O remédio certo é aquele que vai te tratar e não aquele que vai te fazer sentir melhor na hora. 

Quantas vezes na sua vida, nas mais diversas situações, você preferiu resolver o seu problema com algo que fosse te dar um alívio imediato. Com algo que, ao seu ver, era tudo o que você precisava para resolver o problema. Que você achou que sabia o que estava fazendo. Você fez uma escolha e tomou uma atitude que parecia boa. Mas que depois o efeito passou e o que te incomodava, voltou a incomodar ainda mais.

Se você me permite, não sou médica, mas tenho autorização do médico dos médicos para te prescrever um remédio que é bom e que é certo para curar exatamente o que você está sentindo agora: Jesus Cristo.

Não deixe sua gripe virar uma pneumonia, experimente! 

Foto: reprodução.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s