Plano Bê: permita-se!

guarda

Ouvi um podcast esta semana que dizia que quando uma criança nasce, a primeira coisa que ela se dá conta é da mãe. Conforme crescemos, nossa percepção do mundo aumenta e mais pessoas vão se agregando à nossa vida: tios, padrinhos, amigos, professores. O círculo só aumenta e nós sabemos quase tudo sobre os outros. Os outros, sempre os outros.

De dentro pra fora é tão fácil opinar, palpitar, observar. Já tentou olhar para dentro? Olhar para você? Tomar consciência, observar nossa vida e atitudes é muito difícil quando somos o personagem principal dessa história, na verdade algumas pessoas passam a vida inteira sem se olhar de fato. Olhando para os outros, amando os outros e achando soluções para a vida e erros dos outros, enquanto seu próprio eu está lá jogado num canto.

Se fizer uma lista das pessoas que você mais ama, de quem é o primeiro nome? Sua mãe? Seu filho(a)? A dica de uma amiga muito querida e que eu faço questão de repassar, é: coloque-se no topo desta lista. Seja o número um da sua própria lista.  Se ame em primeiro lugar e você não precisará ter a difícil tarefa de escolher quem fica em segundo ou terceiro lugar. Quando você se ama primeiro, traz todos que ama com você. É maravilhoso.

Olhe para você, pergunte-se como tem passado. Quais certezas você tem? No que você é bom? Seus amigos acreditam em você e por que você não? Você é só uma criança descobrindo a vida, insegura e amedrontada pelo tamanho do mundo, mas olhe para você de dentro para fora. Você é incrível! Você tem muita coisa pra conquistar só precisa se permitir.

Eu sei que você quer, mas querer é diferente de se permitir. Permita-se ser tudo que você tem capacidade para ser. Se reconheça. Se olhe no espelho através de tudo que existe no plano físico. Se olhe no espelho até que só reste aquele minuto no tempo e diga para você mesmo: “você tem a minha permissão para brilhar”. Falar sozinho é coisa de louco mesmo, mas não se preocupe, a sanidade é só ilusão de gente que nunca vai saber o que veio fazer aqui, e na verdade só sendo louco para ter coragem de se exercer em plenitude.

Isso aqui não é autoajuda brega.  É só uma coleção de notas pessoais de uma alma que está tentando se amar acima de tudo e encontrar um sentido para ser tudo que quer ser (eu), para uma alma que tem potencial para ser tudo que quer e ainda não se deu conta disso (você).

Olhe para você e se veja como eu estou vendo agora. Uma luz ardente e capaz. A minha luz reconhece e reverencia a sua. Namastê.

Bethania Davies

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s