Plano Bê: ele acha que sou louca

tumblr_mj3ivnZexm1rwrg12o1_1280Ele quis me conhecer, me convidou para um café, depois para um jantar, depois para ficar. Ele se encantou. Gostou de todas as sensações boas que eu proporcionei para os seus dias com esse meu “jeito meio sei lá”, é o que ele diria.

Ele não sabe explicar porque gosta. E nunca saberá. Ele é simplista demais para notar que eu estava lhe fazendo bem porque desestabilizava sua rotina tão regrada com meu jeito alegre de levar a vida. Porque só eu lhe arrancava sorrisos nas horas mais imprevisíveis. Aquele sorriso lindo que ele insistia em esconder por timidez.

Ele não notava que eu lhe fazia bem nas pequenas coisas, ele gostava de se sentir cuidado e ninguém cuidava dele mais do que eu. Só eu lhe ajeitava a gola da camisa antes de sair e fazia o chocolate com leite gelado, sempre com espuminha, do jeito que ele gostava.

Não notava que adorava minha mania de tentar decifrar os mistérios daqueles olhos escuros, tão reservados com medo de tudo e de todos. E que adorava o contraste das suas palavras, calmas e intermitentes, com a minha voz alegre e imponente, quando eu chegava.

Ele era reservado demais para colocar em palavras que eu tinha transformado sua vida, antes estagnada, em uma roda gigante de sensações gostosas com essa minha coragem de me jogar de cabeça em tudo que me faz bem. E isso foi que o deixou encantado. Mas ele não sabia explicar porque gostava de mim.

Ele jamais experimentou tanta alegria antes, como a que eu lhe dava, tanta liberdade como a que eu lhe dava e tanto amor como o que eu lhe dei. Desconhecia tudo em relação ao amor e, por isso, tinha medo dele.  Era tímido, reservado demais para dizer o que se passava naquela cabeça e naquele coração.

Ele ainda gosta de tudo que eu lhe fiz sentir, mas tem medo ao mesmo tempo. É que amor é uma aposta cega onde só é possível ganhar, se, antes, perder toda a razão e se entregar sem medo e ele, de natureza estrategista, tem medo do incerto.

Eu me joguei, mas ele não pulou comigo. E, embora esteja morrendo de saudades, prefere ficar me cuidando de longe e questionando minha sanidade por ter voltado a confiar no amor. Ele se pergunta, todos os dias, como eu pude voltar a ser tão feliz depois do nosso fim.

Ele não sabe porque gosta de mim, mas é justamente por isso. Pela minha coragem em dar a cara para bater e o coração a prêmio com um sorriso no rosto. Por não desistir nunca do amor.

Ele nunca vai saber porque gosta de mim porque não se deu a chance de tentar entender.

Ele acha loucura amar desse jeito e eu acho que só vale a pena amar desse jeito.

Bethania Davies

Foto: reprodução.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s