Plano Bê: cheia de defeitos

Captura de tela inteira 04092014 124134

Eu sei que você vê muitos erros em mim. Minha objetividade, quando usada contra a sua prolixidade, é o mais gritante. Tem também minha teimosia e a estranha mania de não me prender a nenhum critério antes do fim, meu gosto pelo incerto.

Você acha que sou inconsequente, quando, na verdade, eu já medi todos os resultados e quero mesmo é me jogar. Pagar pra ver.

Você diz que sou precipitada só porque, a seu ver, tomo decisões de última hora, quando, na verdade, elas sempre estiveram planejadas esperando o momento certo pra se encaixar. Isso porque continuo seguindo o plano original e você aí achando que não sei o que faço.

Eu sei que você me acha extremista demais, e pra falar a verdade, não gosto de meios termos mesmo. Tenho nojo dessa gentinha com tom e altura de voz perfeitos, e que nunca se posiciona.

Você diz que ainda sou criança para brincar desse jeito com decisões que podem mudar minha vida, mas me diz: existe algum manual pra viver? Mesmo que exista eu não quero conhecer. Suas experiências não me servem. Seu caminho não é o mesmo que o meu. Na verdade nosso tempo é diferente, você vê a vida como algo pesado e eu ainda sou uma criança. Além do mais, pretendo continuar sendo, se crescer significa deixar meu coração amargar feito o seu.

Sua vida não serve pra mim seus conselhos passam na minha cabeça dançando uma melodia que não compreendo.  Não quero ser igual a você. Eu tenho meu plano e, mesmo que eu precise cair, vou seguir pelo caminho que escolhi, pois seu caminho não é o meu.

Você acha que sou mal educada só porque falo a verdade. Fala tanto de verdade, mas prefere àqueles de voz macia falando mentiras que massageiam seu ego.

Você diz que sou indomada só porque não consegue me manipular. Acostumou-se com todos realizando suas vontades e de repente, eu apareci na sua vida tão ‘do contra’, tão cética.

Você me acha uma pessoa simplista só porque desenvolvi a capacidade de identificar rapidamente coisas que me desviam do caminho e contorná-las. Na verdade você também é uma delas e por isso eu te deixei.

Você diz que isso é loucura, mas qual o significado de sanidade mental em um mundo onde os sãos fazem guerras e matam pessoas? Já não sei se quero ser como eles.

Eu sei que você vê muitos erros em mim. Precipitada, inconsequente, extremista, imatura, indomada, louca. Mas acontece que eu não tenho medo dos meus defeitos, aprendi a viver com eles. Acontece também, que eu não tenho medo de errar!

Bethania Davies

Foto: reprodução.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s