SPFW Inverno 2014 – Parte 2

Demorou mais saiu a segunda (e última) parte do resumão das tendências  para o inverno 2014 que apareceram nos desfiles do SPFW, na semana passada.

Ellus

ellus

A grife se inspirou nas expedições de montanhismo para compor peças para a próxima estação. As apostas da coleção são os macacões, as capas e jeans bruto inspirado nos japonês. Apareceu também bordados e aplicações de pele.

Na maquiagem um olho com delineador gatinho.

Forum

Forum

A inspiração do desfile foi a cidade de São Paulo. A coleção tinha uma pegada bem urbana com linhas esportivas, retas, e grafismos, inspirados nas cenas da cidade. As cores usadas foram cinza, preto, verde, amarelo e branco.

Na beleza os olhos ganharam sombras cinza e vinho e gloss (na pálpebra, não na boca).

Triton

Triton

A coleção foi bem rocker! Roupas românticas e esportivas, mas ao mesmo tempo um pouco dark, com direito a peças estruturadas e também à alfaiataria.

A Triton apostou nas sobrancelhas marcadas e topetão nos cabelos.

Cavalera

Cavalera

O desfile da grife misturou árabe com punk, e teve direito até a música e dançarinos. Muitas roupas pretas, sobreposições, aplicações, bordados e algumas estampas. Os tecidos usados foram combinações de tecidos leves com peças de couro, moletom ou lã.

Na maquiagem, olhos bem pretos e puxados, além de uma pele suave e iluminada. Já no cabelo um pouco de ondas com uma trança saindo da nuca.

Pedro Lourenço

Pedro Lourenço

Com uma coleção bem feminina, inspirada na Carmem Miranda, só que de uma maneira tecnológica e com tecidos clássicos. A grife usou muitos Brilhos, transparência e degradês, com linhas retas e alfaiataria impecável. A cartela de tons é neutra, com terrosos, branco e preto, com pontos de cores.

Um destaque para os brincos de plumas.

Glória Coelho

glória

A estilista se inspirou na geometria e na matemática, com peças em linhas retas e recortes geométricos. Os tecidos usados foram crepe, cetim, renda, couro, tule, neoprene, lã. Nas cores, muito preto, cinza, chumbo, toques de vermelho, marrom, marinho, nude e off-white.

Na beleza as sobrancelhas também foram bem marcadas.

Ronaldo Fraga

Ronaldo Fraga

A fonte de inspiração para compor esta coleção de inverno foi o sertão brasileiro. O estilista misturou couro, seda, linho, algodão, organza e cetim. As linhas são retas e mais masculinas.

A make bronzeada e levemente alaranjada lembrava o sertão. No cabelo foi dado uma textura como se fosse crochê com grampo.

Patricia Motta

Patricia Motta

As peças, bem românticas e femininas, eram de couro com recortes a laser, texturas, metalizados e também foi usado peças de tricô. A cartela de cores vai dos clássicos preto e branco, até o vermelho, azul, nude e prata.

Lino Villaventura

Lino Villaventura

Os vestidos de seda do estilista apresentaram diversas formas e texturas, com aplicações de cristais e transparência. As cores vão do preto aos vermelhos, passando pelo nude e pelos metálicos.

O desfile que saiu do padrão “make clean”, com uma pele esbranquiçada, contrastando com o batom berinjela e, no cabelo, volume e efeito dramático.

Colcci

Colcci

Com inspiração esportiva e também com influência da alfaiataria, o jeanswear, moletom e a lã, tinham várias texturas, volumes e recortes. Embora há uma influencia masculina, os looks ficam mais femininos com decotes, barriga de fora e comprimentos diferentes.

A beleza do desfile era de uma mulher urbana, sexy e rocker. Os cílios postiços apenas no canto externo para davam um efeito de “gatinho”.

Reinaldo Lourenço

Reinaldo Lourenço

A mulher francesa foi a inspiração deste desfile. Peças com linhas geométricas e efeitos ópticos, em tons metalizados, como prateado e dourado, mas também em preto, branco e estampas.

Na maquiagem o foco foi todo nos olhos, que ganhou sombra prateada. A sobrancelha veio penteada com gloss.

Amapô

Amapô

O sertão brasileiro também foi tema desta coleção. Além das roupas esportivas e em linhas retas, também teve peças com desenhos de flor e patchworks.

A grife buscou levar as cores do sertão também para a maquiagem. A sobrancelha aparece penteada com gloss e a máscara é aplicada só nos cílios superiores.

Têca

Têca

A estilista se inspirou no movimento art noveau. Os tecidos eram leves e esvoaçantes, com flores e folhas. As peças sofisticadas com decotes e fendas, apareceram em cores escuras, como preto, marrom e azul.

A maquiagem traz o olhar como destaque. O pigmento marrom, conforme o movimento da luz, mostrava um tom esverdeado. Tambem foi usado glitter avermelhado em pequena quantidade no canto interno, meio da linha d’água e meio da pálpebra superior.

Samuel Cirnansck

Samuel Cirnansck

Um desfile de bonecas russas. Com ar de anos 60, os vestidos longos tinham silhuetas secas ou muito volumosas. Nos tecidos, com bordados de época e transparências, a leveza e brilho do musseline e cetim de seda, gazer e rendas. transparências Nos tons, cores vivas como o vermelho, turquesa, preto, dourado e pérola.

A maquiagem também foi inspirada nas bonecas.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s