Então, eu achei: livro

Depois que comecei a fazer aulas de francês tenho tido certa obsessão por tudo o que fala de Paris e tudo o que tenha a ilustração da Tour Eiffel. Esse livro tem as duas coisas… rs

Ganhei o livro de presente no Dia dos Namorados de 2012, mas como estava enrolada terminando o trabalho final do meu MBA e lendo outro livro, o “almoço em Paris” ficou na prateleira me esperando.

Um dia resolvi adiar o final da leitura do outro livro para finalmente conferir o que tinha de tão especial em um “Déjeuner à Paris”. O livro mistura romance e receitas. Hummmm delícia! Mas, como não sei nem fritar um ovo, as receitas não me chamaram muita atenção. São receitas mais “sofisticadas”, que levam ingredientes diferentes… enfim, eu lia só as referências das receitas, pois elas faziam parte do contexto da história, e seguia em frente.

O livro conta a história de Elizabeth, uma jornalista completamente cosmopolita, que conheceu um rapaz francês e depois de um tempo namorando à distância, resolveu se mudar para Paris e morar com ele. Ela descreve as situações inusitadas que passou para se adaptar à cidade, aos costumes e às pessoas.

Achei super interessante! Dá vontade de conhecer as feiras que ela frequentava para comprar frutas, verduras, flores e peixes.

No meio da leitura desse livro fui à livraria e me “apaixonei” por outras capas (geralmente escolho o livro pela capa! Rs). Comprei outros livros e fiquei doida para lê-los. Para não abandonar o “Almoço em Paris”, resolvi dividir as páginas que faltavam para terminar o livro por 7, para concluí-lo em uma semana, e assim passei a ter metas diárias de páginas para leitura.

Deu certo e não deu ao mesmo tempo. Eu consegui terminar o livro no prazo, mas acho que não aproveitei tanto a leitura quanto eu poderia ter aproveitado. Gosto de ler, parar e imaginar a cena, para depois voltar a ler. Como eu tinha uma meta diária, eu não podia parar para imaginar… eu tinha que ler, ler, ler e ler.

De qualquer forma, gostei bastante do livro. A história é bem contada (lembrando, não sou crítica literária!), bem amarrada e no final eu já me sentia amiga e confidente da “Beth” (íntima, né? Rs).

Aaaa, o mais legal é que a história é verídica! A autora diz que alguns nomes foram trocados para manter a privacidade, mas que infelizmente, ou felizmente, o nome do namorado não teve esse privilégio.

ALMOÇO EM PARIS

Autora: Elizabeth Bard

Tradução: Alexandre D’Elia

Editora: Leblon

Páginas: 384

Beijos,

Andresa

almoc3a7o-em-paris

Foto: Andresa Trentini.

One thought on “Então, eu achei: livro

  1. Adorei. 🙂
    Amo escrever, eu tenho inspiração em sonhos… amo inventar histórias assim passo o tempo é não penso em coisas como, problemas e tails… Bom espero um dia poder publicar meus livros.
    Escrever mudou a minha vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s